Rio Madeira atinge cota máxima em Humaitá

By -
O Rio Madeira atingiu a histórica marca de 18,57cm

O Rio Madeira atingiu a marca histórica de 18,57cm

Da Redação – Em função situação calamitosa que se encontra o município de Humaitá (distante 675 km da capital), o vice governado José Melo deverá ir até o município, assim como em Boca do Acre, nesta quarta-feira (26) avaliar de perto os estragos ocasionados pela cheia do Rio Madeira.

Os últimos dados colhidos dão conta que o nível chegou aos 18,57 cm, o mais alto em sua história. A taxa de elevação diária chega aos 17 cm. A situação já deixa em alerta a Defesa Civil estadual, que inclusive já está com equipes realizando o trabalho de cadastramento dos desabrigados, que hoje chegam a aproximadamente trezentas famílias.

A Defesa Civil do Amazonas está prestando apoio e cadastrando as famílias desabrigadas

A Defesa Civil do Amazonas está prestando apoio e cadastrando as famílias desabrigadas

Por conta do volume de água, a cidade de Humaitá já sofre também com a falta de energia elétrica. A usina termoelétrica da Eletrobra no município consome uma média de 40 mil litros/dia de óleo diesel e até o momento não há previsão para ser abastecida. O motivo é a paralisação da balsa de Porto Velho que realiza o transporte dos caminhões petroleiros com capacidade de 30 mil litros de diesel.

Marinha presta auxílio

Em virtuda da situação calamitosa, no final dessa manhã, o prefeito Dedei Lobo providenciou o fretamento de uma balsa petroleira para abastecer a cidade. Por sua vez, a Marinha do Brasil está realizando a travessia, em regime de urgência, de dois caminhões petroleiros com 65 mil litros de diesel para garantirem o abastecimento das usinas de Humaitá, evitando novos racionamentos./// Roberto Brasil com informações e imagens Chaguinha de Humaitá

Redação