Ribeirinhos e alunos da Região Metropolitana de Manaus terão acesso ao projeto Circuito da Ciência em 2016

By -

circuitodaciencia 01O projeto “Circuito da Ciência”, do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) completa 17 anos de atividades em 2016. Nesse período mais de 60 mil pessoas entre crianças, jovens e adultos participaram das edições. A idéia este ano é ampliar o projeto e torná-lo acessível a outros públicos.

Entre as metas para 2016 está envolver também as escolas ribeirinhas e da Região Metropolitana de Manaus. A intenção é realizar uma ação inovadora no Projeto “Circuito da Ciência 2016”, a fim de expandi-lo para outros municípios.

Reunião define agenda de atividades – Para planejar a realização das atividades de 2016 do Circuito da Ciência, a Coordenação do Projeto promoverá uma reunião de trabalho com os colaboradores do INPA e os colaboradores das instituições parceiras.

circuitodaciencia 02“A idéia é mesmo realizar uma ação inovadora no Projeto. Por isso convidamos a comunidade do INPA, Pesquisadores, Tecnologistas, Técnicos, Instituições parceiras e voluntários para contribuírem na divulgação e socialização dos conhecimentos produzidos no âmbito do Instituto durante as edições do Projeto este ano”, ressaltou o coordenador do Circuito da Ciência, Jorge Lobato.

Na reunião, programa para esta quarta-feira, dia 2 de março, das 9h às 12h, no Auditório da Ciência/ Bosque da Ciência (Rua Otávio Cabral – Petrópolis, esquina com André Araújo – Aleixo) será feito um balanço geral das edições anteriores do projeto e apresentado o plano de trabalho para 2016. Cada parceiro do projeto poderá expor propostas de atividades, que se aprovadas serão incluídas nas edições do Circuito da Ciência deste ano.

Na ocasião, também, serão apresentadas as 40 escolas contempladas em 2016 para participação no projeto, sendo 20 da rede pública de ensino municipal (SEMED) e 20 da rede pública de ensino estadual (SEDUC).

O projeto – Criado em 1999, como parte das atividades do Bosque da Ciência do INPA, o projeto tem como principais objetivos promover o conhecimento, a sensibilização ambiental e a divulgação da informação científica, por meio de apresentações de oficinas educativas, exposições científicas em estandes e de contato com a fauna e a flora, proporcionando aprendizado e entretenimento baseados no ambiente amazônico.

Roberto Brasil