Riachuelo pretende fechar centro de distribuição em Manaus

By -

O centro de distribuição da rede de departamento brasileira Riachuelo deve fechar as portas em Manaus. A informação foi confirmada pelo presidente da Câmara de Dirigentes e Lojistas de Manaus (CDL), Ralph Assayag, nesta sexta-feira (10), após o diretor se pronunciar sobre o fechamento das 21 lojas da Ricardo Eletro no AM.

Segundo o presidente, a CDL está tentando articular com a Riachuelo para que a medida não seja efetivada para evitar prejuízos aos trabalhadores da cidade.

“Eles estão montando uma grande fábrica no Paraguai e estão muito perto de encaminhar as atividades para lá, porque é mais fácil e os resultados são positivos. Se isso acontecer, muitos trabalhadores serão prejudicados, pois a demanda de Manaus é encaminhada ao Norte e Nordeste”, disse Ralph, acrescentando que os empresários reclamam da burocracia da entrada de produtos em Manaus.

“Eles estão fazendo um levantamento e estão percebendo os elevados custos operacionais. No Paraguai os impostos são mais baixos e energia mais barata. Por isso é pouco provável que a Riachuelo continue com um centro de distribuição aqui na nossa cidade. Só estamos lutando para que isso não aconteça logo”, destacou.

Atualmente, a empresa conta com três centros de distribuição no País, sendo o de Manaus o menor deles. Os centros são em Extremoz (RN), inaugurado em 2000, com 58.000m²; em Guarulhos (SP), inaugurado em 2002, com 85.000m²;  eem Manaus, com 6.000m².

Ralph também acrescenta que em tempos de crise, o Governo do Estado deve evitar o aumento de impostos. “Tivemos um aumento dos impostos seis meses atrás. Também foram elevadas a taxa da Suframa, então tudo isso afeta. Se aumenta o preço do produto, o público perde o poder aquisitivo. Quando isso acontece, as vendas caem, aí são necessários a redução de custos, e os funcionários são demitidos”, completou o representante da CDL.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa da Riachuelo, que deve se pronunciar sobre o caso na segunda-feira (13). ///PORTAL A CRÍTICA

Roberto Brasil