Reunião esclarece propostas de Marina com referencia à LGBT‏

By -

marina-lgbt-militantes1Da Redação – Nesta terça-feira (16), Otávio Oliveira, coordenador da Campanha Lésbicas, Gays, Bissexuais e Travestis (LGBT) de Marina Silva (Rede), esteve reunido com os militantes do Partido Socialista Brasileiro e da Rede Sustentabilidade para orientar a militância sobre a plataforma da candidata à presidência. Participou o ex-prefeito e candidato a Deputado Estadual (PSB) Serafim Correa e o candidato a Governador do Estado do Amazonas Marcelo Ramos, dentre outros representantes e convidados.

Um dos pontos polêmicos apresentados foi o Projeto de Lei Complementar (PLC-122) que criminaliza a homofobia e não foi contemplado no Plano de Governo atual. “Esse PLC foi arquivado no Congresso, portanto deixa de existir, não é que Marina tenha retirado”, esclareceu Oliveira.

marina-lgbt-militantes3O coordenador criticou duramente o PT e a presidenta Dilma pela falta de discussão com este movimento e com a população em geral sobre o tema dos homo sexuais. “Eles se recusam a reconhecer que o povo brasileiro quer mudança”, declarou Oliveira. Na oportunidade, ele também esclareceu que não houve recuo no plano de governo da Marina e sim uma falta de consenso entre duas propostas apresentadas e que finalmente se chegou a um acordo sempre respeitando a biodiversidade e as diferenças. Explicou ainda que o plano de governo (GLBT) é do Brasil apenas são propostas como, por exemplo, no caso do atendimento na saúde seja diferenciado em respeito aos homossexuais.

“Sempre converso com Marina e ela  nos trata com muito carinho e respeito. Não é porque ela é evangélica que é uma pessoa radical, ao contrário não aceitará a discriminação em seu mandato porque entende a necessidade do reconhecimento da união civil homo afetiva e o compromisso dela é com a qualidade de vida de todos os brasileiros”, afirmou Otavio. Indicou também as 12 ações que constam na proposta da Marina para o movimento do GLBT que são adoção igualitária, reconhecimento das uniões, educação contra a homofobia e respeito às diferencias dentre outras.

marina-lgbt-militantes2Na oportunidade, o candidato Marcelo Ramos se comprometeu ao dialogo  com a GLBT. “Precisamos governar para todos, criar uma cultura de tolerância e Marina será o governo do dialogo”, declarou Ramos.

De acordo com os representantes deste movimento o Brasil ainda é um país preconceituoso, racista, mas que agora tem a oportunidade de mudar este cenário. Indicaram que melhor plataforma para os GLBTs apresentada é da Marina, pois os outros apenas tocam no assunto. (Texto e Fotos: Mercedes Guzmán)

Roberto Brasil