‘Quero uma cidade mais dinâmica’, diz Marcelo Ramos

By -
Marcelo Ramos

Marcelo Ramos

Da Redação – Nesta quarta feira (10), a redação do Blog da Floresta recebeu a visita do candidato à Prefeitura de Manaus, Marcelo Ramos (PR), pela coligação “Mudança Para Transformar” composta pelo PR, PPS, PTdoB, PEN e PTC, que afirmou ser necessário não pensar com a cabeça no passado para avançar no futuro. Se vier a ser eleito, a sua administração será participativa com o setor privado. Assim, ele pretende preparar a cidade para resolver os problemas de mobilidade urbana, com intervenções nas vias dos transportes coletivos e melhorias nos terminais e projeto de uma nova rodoviária num convênio com o governo do estado. Na área de saúde a atenção básica será prioridade, assim como na educação sua atenção será a mão-de-obra (PCCS). “Não posso melhorar a educação municipal se não reparar as condições básicas dos professores”. Para as outras áreas de importância fará investimentos que tornem a condição do cidadão mais humana, como o avanço de locomoção do pedestre pelas calçadas e do ciclista em ciclovias em áreas mais propicias a esse tipo de transporte. Confira a entrevista.

Blog da Floresta: Por que o senhor quer ser Prefeito de Manaus?

Marcelo Ramos: Sou filho de Manaus, estudei aqui e sou consequente com minha historia, penso que a minha preparação pode contribuir para melhorar Manaus, com humildade, mas pensando numa transformação para a vida das pessoas. As grandes cidades com mais de um milhão de habitantes já viveram uma revolução urbana (anos 90 e 2000) como Goiana, Fortaleza, Campinas, Belém, avançaram na área urbanística, mas Manaus insiste em andar para trás. Para alcançar este desenvolvimento é preciso entender que a atividade pública pode usar o investimento privado, queremos uma cidade empreendedora, mais dinâmica, com ordem do ponto de vista urbanístico com respeito no meio ambiente e outras áreas importantes.

marcelo-ramos-blogdafloresta 02BDF: A questão da saúde ainda preocupa os administradores públicos. Quais são suas prioridades na área?

MR: O meu objetivo é priorizar a Atenção Básica de Saúde. Hoje Manaus apenas cumpre com 38% desta meta quando devia pelo menos dar cobertura de uns 70%.  Pretendemos alcançar este fim reestruturando algumas unidades, oferecendo a cesta básica de remédios. Temos que atender doenças básicas para não enfrentar as crônicas, por isso o programa Família em Casa será ativado.

BDF: E com relação ao problema de Mobilidade Urbana da cidade?

MR: Através de um Sistema Inteligente de Mobilidade Urbana (SIM) onde calçadas urbanas serão prioridade para facilitar os deslocamentos a pé, haverá estimulo ao uso da bicicleta a traves das ciclovias (Mindu – Bilhares) e com um bicicletário.

marcelo-ramos-blogdafloresta 03BDF: Como será enfrentado o problema do transporte coletivo?

MR: Ele deve ser prioritário. Vamos trocar a faixa azul ou as portas do ônibus, mas este tema não será tratado com demagogia. Penso que uma dificuldade a ser vencida é aumentar a velocidade dos ônibus que agora andam 14 km por hora e antes andavam 37km/hora. Haverá corredores exclusivos, sinalização adequada e tecnologia para facilitar o usuário. É necessário preparar a cidade para usar melhor os ônibus. Hoje em dia não é fácil trocar de unidades e a questão da tarifa deve ser uma decisão técnica. Vamos segurar a tarifa desde que tenhamos as condições adequadas.

BDF: Água é necessidade básica, mas ainda falta em boa parte de Manaus. Tem como resolver isto?

MR: Vamos lembrar que foi o Governo de Estado que entregou o Proama para a Prefeitura de Manaus (empréstimo de R$ 500 milhões). No entanto, a Prefeitura passou à concessionária Manaus Ambiental, o que de fato é um crime. Esta empresa recebeu de graça e ainda faz faltar a água nos bairros da zona leste. Nem as metas de saneamento foram cumpridas e o Prefeito não pune nem fiscaliza. Iremos resolver este problema  e entraves também da parceria público-privada.

marcelo-ramos-blogdafloresta 04BDF: No tema da educação, o senhor como ex-parlamentar criticou muito a falta de infraestrutura. O que fará para melhorar?

MR: Não há boa escola sem professor bem remunerado. Atenderei na melhorar de cargos e salários, a qualidade do ensino, melhorarei a infraestrutura porque agora temos 500 salas de aula em prédios alugados e improvisados. Vamos inovar. Dialogar para trabalhar com a comunidade e iremos utilizar locais das igrejas, associações para oferecer cursos de inglês, reforço, entre outros. (Mercedes Guzmán e Jersey Nazareno – Fotos: Áida Fernandes)

Roberto Brasil