Quem mordeu primeiro? Luta de MMA feminino acaba em discussão por dentadas

By -
Kenya Miranda e Elaine Pantera lutaram no sábado, e o combate ainda gera polêmica

Kenya Miranda e Elaine Pantera lutaram no sábado, e o combate ainda gera polêmica

Um evento de MMA realizado no último sábado (16), em Belo Horizonte, gerou polêmica e muita discussão em redes sociais, após uma luta entre mulheres. Kenya Miranda e Elaine “Pantera” Cris fizeram um dos duelos do War of Champions 4. Durante o combate, Kenya acusou a rival de morder seu pescoço, enquanto elas disputavam posição no chão. Elaine foi punida ainda no ringue, mas a briga não acabou por aí, passando a virar uma troca de acusações com ambas dizendo que levaram dentadas.

No relato de Kenya, o combate da categoria palha (até 52 kg) se desenrolava normalmente, com sua oponente tendo melhor performance. Durante o segundo round, Kenya conseguiu uma queda. Elaine caiu por baixo e com a cabeça na altura do pescoço de Kenya. E então teria acontecido a mordida.

“Eu senti ela me mordendo com o protetor e já comecei a gritar para o árbitro”, afirmou Kenya. “Ele parou a luta, eu mostrei a mordida e ele viu”. No mesmo momento, Elaine Pantera foi punida com a perda de um ponto, o que não fez diferença ao fim do combate, que acabou com sua vitória por pontos.

Kenya Miranda reclamou de uma mordida no segundo round, e a rival perdeu um ponto

Kenya Miranda reclamou de uma mordida no segundo round, e a rival perdeu um ponto

A equipe de Kenya Miranda registrou em fotos a mordida e desde o fim da luta protestou o resultado, alegando que o “golpe” é ilegal e que a rival deveria ter sido desqualificada. “Não existe mordida sem querer. O árbitro não teve coerência ao não desqualificar a minha adversária. O esporte em si já é tão agressivo, não é bem visto e alguém começa a morder… Nunca tinha imaginado passar por isso. Abala o psicológico. Já estava perdendo a luta, ainda tomo uma mordida? Fica complicado… Você fica sem norte”, lamentou Kenya.

No Facebook, amigos da lutadora postaram diversas fotos mostrando a imagem da mordida, e reclamando do resultado do combate.

Com a repercussão do caso, o time de Elaine Pantera admitiu a mordida, mas acusou Kenya de ter feito o mesmo antes, gerando o uma resposta da lutadora.

Mantidos os resultados, Kenya terá duas derrotas e Elaine duas vitórias

Mantidos os resultados, Kenya terá duas derrotas e Elaine duas vitórias

Falando em nome de Elaine, seu mestre, Eudes Rosabraz, afirmou que Kenya teria mordido sua pupila e que isso gerou o troco na mesma moeda.

“A Kenya mordeu antes. Mas no começo a Elaine nem queria falar muito sobre isso. Ela queria lutar, porque era a única chance que apareceu para ela. Se ela fala que (Kenya) mordeu, poderia desclassificar a rival e acabar a luta”, afirmou o técnico. “Depois eu falei com ela sobre isso, que não poderia ter feito, mas ninguém tem sangue de barata. Ela revidou, é um ato normal de um ser humano.”

Eudes, que treinou com Kenya anteriormente a esta rivalidade, vai além. Afirmou que a lutadora tem histórico de mordidas anteriores, na academia e em um combate anterior.

Kenya Miranda afirmou não ter o que declarar sobre a sua luta anterior, mas negou as acusações, inclusive a de ter mordido Elaine no combate de sábado.

Elaine também acusa Kenya de mordida

Elaine também acusa Kenya de mordida

“Eu tenho provas, o vídeo da luta com certeza tem a hora da mordida. E eu gritei na hora e mostrei ao árbitro. Se ela foi mordida, porque não fez isso na hora? É fácil falar depois desse reboliço que deu. Na foto que eles mostram nem tem marca de dente, como na que ficou em mim, aquilo não é de mordida. Depois é fácil falar”, alegou.

O vídeo da luta ainda não foi disponibilizado pelo evento, mas ambos os lados afirmam que as imagens comprovarão seus pontos. A organização do War of Champions lamentou o ocorrido, e estuda mudar o resultado, depois da análise das imagens – a princípio, seria analisada só a mordida de Elaine, mas a lutadora entrou com reclamação mais tarde, também, na segunda-feira, para que Kenya seja investigada.

“É terrível, ninguém esperava essa atitude, é falta de profissionalismo. O contrato tem as regras anexadas e todos os atletas estão avisados. Agora temos de lidar com isso da melhor maneira possível”, afirmou a diretora administrativa Aline Fernandes.

Se os resultados não forem alterados, Kenya terá 2 derrotas em três lutas no MMA profissional. Elaine teve sua segunda vitória e segue invicta neste início de carreira. UOL Esportes

Roberto Brasil