QUE O POVO RESPONDA COM DETERMINAÇÃO E CORAGEM CONTRA A OMISSÃO E O DESCASO

By -

Ademir-RamosConsumado as eleições, o povo espera o prometido, que as proposta defendidas em palanque tornem-se realidade e se traduza em ações de políticas públicas qualificando cada vez mais o serviço prestado a população centrada em novos investimentos, visando crescimento econômico e desenvolvimento humano, fomentando produção, trabalho e renda numa perspectiva distributiva assentada na sustentabilidade e na inclusão social.

O povo exerceu de forma soberana o seu dever constitucional, confirmando nas urnas os nomes dos escolhidos tanto para o parlamento como para os governos estaduais e a presidência da republica. No contexto democrático, as eleições livres são institutos que garantem a legitimidade do poder constituído, formatando o Contrato Social enquanto expressão da Sociedade Civil organizada frente ao Estado sob o imperativo do Direito embalado pela participação direta nas decisões democráticas.

Nestes termos me pareceu convincente o discurso da Presidente Dilma Rousseff (PT), falando em Reforma Política, combate a impunidade, a corrupção, retorno ao crescimento e a valorização dos salários, bem como “um Brasil cada vez mais voltado para educação, cultura, ciência e inovação.” Fala, inclusive, de “um novo momento” na “trilha da mudança.”

10382842_10202875389474954_8750133412539614523_nPara este fim, a Presidente Dilma reeleita pela vontade da maioria, não só agradeceu mais conclamou a todos e todas para o diálogo e parceria, construindo pontes e não muros, na perspectiva de um Brasil justo e igualitário em respeito aos valores Republicanos acima de questiúnculas paroquiais, interesses particulares e de corporações privadas.

No Amazonas, a vitória do professor José Melo (PROS) foi do tamanho da vontade de nossa gente contra a arrogância e o autoritarismo do seu oponente e a favor do diálogo, a participação, o fortalecimento dos poderes constituídos e dos movimentos populares.

O Projeto do novo governo Melo fundamenta-se nos eixos da Educação, Saúde e Produção, devendo ser articulados pelas ações de uma política de planejamento participativo, que priorize os excluídos e, em particular, o interior do Estado, criando condições materiais, fomento e crédito, bem como os meios necessários para que os protagonistas possam empreender os seus próprios negócios gerando trabalho, emprego e renda.

A expectativa que todos alimentam é que a Presidente Dilma cumpra com o seu Dever Constitucional e de modo republicano celebre de fato e de Direito programas e projetos com governo do Amazonas e com os próprios Municípios do Estado, beneficiando diretamente o povo do Amazonas nas áreas de infraestrutura, mobilidade urbana, socioambiental, políticas sociais, educação, cultura e cooperação científica, entre outras.

A bancada federal do Amazonas, por sua vez, de forma qualificada seja capaz de agregar força política, fazendo valer o interesse do nosso povo em articulação com o governo do Estado e de forma orgânica, competente e hábil venha se posicionar em defesa do Amazonas na formulação de projetos e na captação de recursos federais que venham beneficiar as demandas de nossa gente. Em assim sendo, os eleitos estarão honrando e respeitando o mandato popular ao contrário serão penalizados pelo povo com determinação e coragem contra a omissão e o descaso, as urnão dirão.

Roberto Brasil