Prosamim III vai reassentar 304 famílias do bairro Presidente Vargas

By -

prosamimA Unidade Gestora do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (UGP Prosamim) informa que o cadastramento para reassentamento no bairro Presidente Vargas, zona sul de Manaus, já foi encerrado e que, até o final do primeiro semestre de 2015, o Prosamim vai reassentar 304 famílias do bairro.

A área do bairro Presidente Vargas que tem intervenções previstas no Prosamim III, que contempla a Bacia do São Raimundo, teve o cadastro de moradores a serem beneficiados concluídos em 2009. O reassentamento dos moradores cadastrados tem acontecido gradativamente desde o início da execução do Prosamim III, em 2012. Cerca de 50 famílias do bairro Presidente Vargas já foram reassentadas. Mais treze famílias iniciam esta semana as oficinas de preparação para o trabalho de reassentamento, oferecidas pelo programa.

Não há previsão de abertura de cadastro para moradores de residências erguidas após o cadastro já realizado no bairro Presidente Vargas. A estimativa é que existam cerca de 60 casas erguidas após a conclusão do cadastro. O coordenador do Prosamim, Frank Lima, informa que a situação de novas moradias só é analisada após o término daquilo que foi planejado para ser feito pelo Programa. “Estas novas famílias, provavelmente, terão que buscar inserção no cadastro social da Superintendência de Habitação do Amazonas ou da Prefeitura de Manaus”, analisa o gestor.

No total, as obras da terceira fase do Prosamim III beneficiarão cerca de 50 mil pessoas que moram nos igarapés que compõem a Bacia do São Raimundo. O contrato para esta fase do programa é de US$ 400 milhões, sendo US$280 milhões financiados pelo BID e US$ 120 milhões pelo Governo do Amazonas. O prazo de desembolso é de cinco anos, a partir da data de assinatura do contrato, portanto, o mesmo se estende até 2017.

Na Bacia do São Raimundo, a execução de trabalhos está planejada para cinco bairros: Aparecida, São Raimundo, Glória, Presidente Vargas e Centro e deve beneficiar, de forma direta,  4 mil famílias que somam quase 20.000 pessoas. Indiretamente as obras que já estão sendo executadas na Bacia do São Raimundo vão contribuir com a melhoria da qualidade de vida de 10.000 famílias, que representam 50.000 pessoas.

Até agora o Prosamim já reassentou das áreas de intervenção de obras na Bacia do São Raimundo 3.555 famílias, o que representa 17.775 pessoas. Somando todo o beneficio social, de 2006 até janeiro deste ano, o Prosamim já atendeu 13.948 famílias, ou quase 70 mil pessoas, nas zonas sul e oeste de Manaus.

Roberto Brasil