Proposta de Plebiscito já tem sete assinaturas

By -
Ver. Waldemir José

Ver. Waldemir José

O vereador Waldemir José (PT) reafirmou hoje (23), durante a Sessão Plenária da Câmara Municipal de Manaus (CMM), a necessidade de realização do Plebiscito que  irá consultar a população de Manaus para saber se os serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário da cidade devem continuar privatizados. Ele informou também que a proposta já tem 7 assinaturas, faltando apenas mais 7 para ser protocolizada.

Waldemir justificou que o prefeito Artur Neto (PSDB), em algumas circunstâncias de forma desproporciona tem agido com autoritarismo. No entanto, em se tratando do sistema de abastecimento de água e esgotamento da cidade, por exemplo, não exerce nenhuma autoridade sobre a empresa Manaus Ambiental, ao contrário, permite que ela atue de qualquer forma e de qualquer jeito sem nenhuma fiscalização ou cobrança.  

“O prefeito soube ser autoritário com a Guarda Municipal que fazia manifestação pacífica e legítima. Já com a empresa Manaus Ambiental não cobra os R$ 25 milhões de multa que foram aplicadas pela Arsam, não cobra da empresa as metas contratuais, não cobra da Concessionária o cumprimento do contrato”,  argumentou Waldemir.

Ele destacou ainda, que a cidade possui apenas 15% do sistema de esgotamento que deveria ter conforme rege o contrato, considerando que parte desse sistema é realização do Prosamim e do Programa Minha Casa Minha Vida, ambos do Governo Federal, e desses 15% somente 7,5% recebe o tratamento.  

Lembrando que a Campanha da Fraternidade deste ano chama atenção para o fato de que água não é mercadoria, mas um direito humano. Para Waldemir, o direito humano só pode ser garantido pelo Poder Público, portanto ele defende que sistema de abastecimento de água e esgoto sanitário da cidade esteja nas mãos da Prefeitura.

Mario Dantas