Projetos da Ufam revitalizam a antiga Faculdade de Direito

By -

unnamed1

Como resultado da articulação feita pela Administração Superior da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e do trabalho da Comissão criada, desde agosto de 2015, pela Reitoria, coordenada pelo diretor da Faculdade de Direito (FD), professor Sebastião Marcelice Gomes, serão elaborados dois projetos para que o antigo prédio da Faculdade de Direito volte a funcionar. São os projetos de estabilização, para evitar que haja alguma possibilidade de o prédio ruir, e a restauração propriamente dita, a fim de que o espaço possa ser plenamente utilizado.

Coordenado pelo prefeito do Campus da UFAM, Atlas Augusto Bacelar, com a participação de professores da UFAM e engenheiros da Prefeitura do Campus da UFAM (PCU), o projeto de estabilização será elaborado concomitantemente às negociações com a Secretaria de Estado da Cultura (SEC), que, por intermédio do seu titular, Robério Braga, garantiu à Reitora da UFAM, Márcia Perales Mendes Silva, financiar tanto o projeto de restauro quanto a própria restauração do prédio histórico, localizado na Praça dos Remédios.

unnamed

Por se tratar de um prédio com características renascentistas, tombado pelos patrimônios históricos do Município, do Estado e da União, nenhuma intervenção na estrutura pode ser rápida e feita à revelia do Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Em reunião com a Reitora Márcia Perales, o novo diretor do IPHAN, Almir de Oliveira, comprometeu-se a orientar detalhadamente o que precisa ser feito para tornar mais ágil o processo de autorização a fim de que se iniciem tanto as obras de estabilização quanto de restauração do prédio.

“Apoios são sempre bem-vindos”

No dia 19 deste mês, terça-feira, a Reitora da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Márcia Perales Mendes Silva, acompanhada dos membros do Conselho da Fundação Universidade do Amazonas (FUA), professores Marcus Barros e José Braga, receberam membros de um projeto independente denominado “Salve a Jaqueira”. Os três membros do projeto foram os advogados Júlio Antônio Lopes, Pontes Filho e Cassius Clei Aguiar.

A Reitora da UFAM alertou para o fato de que o Projeto “Salve a Jaqueira”, da forma como foi posto na rua, dava a entender que a UFAM fora negligente e não tinha tomado nenhuma providência relativa ao prédio da antiga Faculdade de Direito (Leia abaixo todo o histórico de uso e medidas tomadas pela UFAM relativas ao prédio da antiga Faculdade de Direito). Os dois membros do Conselho da FUA também foram muito claros ao dizer que o Projeto, da forma como foi divulgado, passava uma mensagem de não havia uma direção e que qualquer pessoa poderia fazer uma reforma à revelia da UFAM.

Em seguida, a Reitora da UFAM esclareceu que, em nenhum momento, houve por parte da UFAM, qualquer tentativa de interferir em um Projeto que ela considera independente e importante para se somar aos esforços da UFAM na revitalização do antigo prédio, “desde que não passe, nem nas entrelinhas, a mensagem de que existe abandono por parte da gestão da UFAM”. “Apoios são sempre bem-vindos, quando se somam aos esforços  para recuperar um espaço tão importante para nós e para a sociedade, especialmente para os professores, estudantes e ex-estudantes do Direito”, declarou ela.

Mario Dantas