Projeto quer transformar Manaus em cidade do futuro nos próximos 20 anos

By -

Um programa que pretende reorganizar Manaus deve ser implementado na capital nos próximos 20 anos. O “Futuro da Minha Cidade” visa promover o desenvolvimento econômico e melhorar a qualidade de vida das pessoas por meio da união entre a iniciativa privada e o poder público. O idealizador do modelo que inspirou o programa, Silvio Barros, ex-prefeito de Maringá (PR), vai estar em Manaus nos dias 19, 20 e 21 deste mês para apresentar a ideia a empresários e representantes de entidades.
O “Futuro da Minha Cidade” é uma iniciativa da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC). Em Manaus, o programa é coordenado pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Amazonas (Sinduscon-AM) e pela Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Amazonas (Ademi-AM). Entre as principais ações do programa estão o fomento à cultura e inovação, promoção da segurança nos espaços públicos, melhorias no trânsito e aumento da transparência na gestão dos recursos públicos.

O projeto é inspirado no Conselho de Desenvolvimento Econômico de Maringá (Codem), criado em 1996 para repensar o modelo de desenvolvimento econômico da cidade de Maringá, no Paraná. Nos moldes do Codem, Manaus terá o Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Manaus, o CODESE. A ideia do CODESE é mobilizar a sociedade civil organizada – empresas e entidades – com o objetivo de reorganizar a cidade. No dia 20, próxima terça-feira, o idealizador do projeto que deu origem ao programa vai apresentar o modelo em um evento na Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), às 19h.

O encontro marca o início da implementação do programa em Manaus – fase em que empresas e entidades terão a oportunidade de tirar dúvidas sobre o projeto. Serão sete etapas até a implementação total, que vai adequar o modelo do programa à realidade da capital.A agenda de Silvio Barros em Manaus terá início na segunda-feira (19) e se estenderá até a quarta-feira (21). No período, ele vai visitar instituições, como a Arquidiocese de Manaus, que vai receber Barros no dia 19, às 14h. Quando o CODESE estiver estruturado, o modelo será apresentado à Prefeitura de Manaus.

Por meio do programa, será possível traçar um projeto de desenvolvimento econômico que terá o objetivo de melhorar a qualidade de vida da população de Manaus. O CODESE será formado por representantes das Instituições de Ensino Superior (IES), da Prefeitura, setores empresarial e rural, sindicatos patronais e laborais, profissionais liberais, formadores de opinião e lideranças comunitárias.O CODESE será apartidário, e grande parte do Conselho participará voluntariamente, se reunindo semanalmente para pensar soluções a curto e a longo prazo para Manaus.

Roberto Brasil