Projeto Jaraqui diz que trabalhador não teve nada a comemorar em seu dia

By -

jaraqui-2015-blogdafloresta-01O Projeto Jaraqui voltou neste sábado (02), após um recesso, criticando a presidenta Dilma pelo não pronunciamento no Dia do Trabalhador. Na pauta, o debate da reforma política, o rebaixamento da idade penal, a importância das artes visuais na cultura regional, a Suframa, e outros temas. As apresentações estiveram acompanhadas da música de Agnaldo do Samba e Jander.

O coordenador do Projeto Jaraqui, Prof. Ademir Ramos, disse que o trabalhador não teve nada a comemorar neste ano e criticou duramente a presidenta do Brasil, Dilma Roussef pelo não pronunciamento no 1º de maio, alertando que o Brasil esta na UTI. “A presidenta Dilma constrangeu a nação, não fez declaração no dia do trabalhador, teme um panelaço e nem sai à rua, virou a rainha de Inglaterra e quem governa é o vice presidente ou o Lula”, salientou.

jaraqui-2015-blogdafloresta-03Representantes do Projeto Jaraqui também reclamaram a falta de atenção da Suframa por parte do Governo Federal que arrecada quase 3 milhões de reais, mas estes recursos não são investidos no Amazonas e pretendem transformar um palanque político do Eduardo Braga.

jaraqui-2015-blogdafloresta-02O representante da Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos, Carlos Cavalcante de Larcerda, também aproveitou a tribuna livre do Jaraqui para expressar o seu repudio ao que vem acontecendo com a Suframa e disse: “Estamos em Brasília vendo a dificuldade da região norte em contar com recursos econômicos”. Ele também explicou que falta união política para atingir estes objetivos. Apontou como proposta que se faça um grupo de 65. Criticou também a falta de diálogo com a população sobre as medidas que são tomadas pelos governantes e disse para estarmos atentos com as conquistas dos trabalhadores e não sermos surpreendidos pelos parlamentares que no último momento vetam para os projetos não serem aprovados.

jaraqui-2015-blogdafloresta-07“A Suframa não irá nunca sofrer de menopausa, pois toda vez tem uma regra nova”, disse Lacerda. Salientou ainda, que a Suframa não pode ser de políticos e sim deve contar com um representante técnico.

Rebaixamento da idade penal

Outro debate foi em torno da análise da proposta de Emenda Constitucional (171/1993), que prevê a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos e que foi apresentado pelo Prof. Renan Calheiros. Esta medida significa lotar mais os presídios que já estão superlotados. “As políticas públicas pouco investem para a reabilitação do adolescente e é claro que esta medida não poderá ser uma receita para diminuir a violência”, destacou.

P1040776A prioridade deve ser a educação e a assistência social, como manda o Estatuto da Criança e Adolescente, que já tem 25 anos e vem sendo executado por poucas instituições aqui em Manaus (Alvorada, S. José e Mauazinho) e que acreditam que é possível trabalhar para melhorar esta realidade. O Prof. Calheiros chamou à atenção dos governantes para que ao contrário de aprovar medidas erradas, deve-se dotar de orçamentos em beneficio desta população que é o futuro do país. Anunciou o debate deste tema no Auditório da Faculdade Salesiana Dom Bosco (Av. Epaminondas) Centro de Manaus, no próximo dia 07 de maio, no horário das 18h30 às 21h30, organizado pelo Fórum Estadual dos Direitos da Criança e Adolescente e o Fórum Estadual de Assistência Social.

jaraqui-2015-blogdafloresta-06A cultura regional e as artes visuais

A candidata ao Conselho de Artes Visuais e representante da Associação de Cultura do Estado do Amazonas (Aceam), Rosa dos Anjos, também participou do debate e reclamou da importância de otimizar a visibilidade da cultura regional na cidade, especialmente para os turistas que chegam querendo ver artesanato, pinturas, fotografia e outros itens da cultura indígena, mas nada encontram, pois não está exposta.

jaraqui-2015-blogdafloresta-05“Não contamos com uma economia da cultura que possa mostrar ao mundo a cultura regional do ribeirinho, a arte crioula”, salientou. Convidou a todos para conhecerem o trabalho que realiza a Aceam, todos os domingos de manhã no Largo São Sebastião.

O representante do Projeto Cultura e Cidadania, Camilo Assunção parabenizou o Projeto Jaraqui pela aula de cidadania e destacou o grupo musical Singeleza que trabalha com adolescentes da periferia de Manaus e que completará 12 anos no próximo dia 25 de maio. (Texto e Fotos: Mercedes Guzmán)

Roberto Brasil