Projeto Bambú Continua Preparando Detentos p Enem e Encceja

By -

bambu1

A empresa especializada em Gestão Prisional Privada, Umanizzare, trabalha pesado mais um ano com o projeto “Bambú” que tem o objetivo de preparar os detentos interessados  para a prova do Exame Nacional do Ensino Médio – Enem, em parceria com a Secretaria de Administração Penitenciária – SEAP.

Hoje a sala de aula do presídio, localizado no Complexo Prisional Anísio Jobim (COMPAJ) recebe quarenta alunos interessados nesta reeducação. Ano passado, em 2015, sete deles foram aprovados, o exame foi criado pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC) para testar o nível de aprendizado dos alunos que concluíram o ensino médio. As inscrições do Enem-PPL neste ano é de 598, superior ao ano de 2015 que teve 574 inscritos. 

O Projeto Bambu Oferece aos reeducandos um espaço didaticamente adequado e motivador para criação e manutenção de grupos de estudo preparatórios com acompanhamento regular e especializado aos reeducandos que desejam participar do projeto, para então participar das provas do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos – ENCCEJA e do Exame Nacional de Ensino Médio – ENEM. Neste espaço, a educação formal é buscada, mediante o estímulo do hábito pelo estudo, leitura e mudança de comportamento, para que haja uma perspectiva de vida positiva.
bambu2
Hoje, um grupo de 40 internos do regime fechado recebem aulas diariamente com os conteúdos dos dois dias de prova, nas áreas de Ciências Humanas, Exatas, Tecnológicas, Biológicas e Redação. O projeto teve inicio em 2015 e tem o objetivo de preparar os candidatos para a prova e pretende se expandir para todas as unidades prisionais da capital.

Para o secretário de Estado de Administração Penitenciária, Pedro Florêncio, o acesso à educação é um dos pontos principais para o resgate a cidadania da pessoa encarcerada. “O Projeto Bambu é uma excelente iniciativa que estimula os internos a terem conhecimento, que é uma ferramenta poderosa de transformação. A educação muda vidas”.

O ENEM para esse grupo será realizado em dezembro. Neste espaço, a educação formal é trabalhada, mediante o estímulo do hábito pelo estudo, leitura e mudança de comportamento, para que haja uma perspectiva de vida positiva. O Grupo de Estudos consiste em realização de reuniões diárias nas dependências da Biblioteca da unidade, com a formação de duas turmas de 20 internos em cada turno (manhã e tarde). A duração tem sido de 02:00hs pela manhã e à tarde.  As turmas tem um monitor para orientação do grupo, triado pelo setor de Psicologia conforme habilidades para monitoria e perfil comportamental e será remunerado como forma de incentivo a valorização do trabalho.

Inscritos em 2015

No ano de 2015 com mais de 500 internos realizando a prova, o Enem no Amazonas apresentou o melhor desempenho de detentos no exame, desde a sua primeira aplicação no sistema prisional do Estado, em 2012. Dos participantes do último Enem, 16 tiveram um bom desempenho, com notas aptas a concorrerem a bolsas de estudos, dentre eles 4 detentos foram aprovados para cursar o nível superior: Ciznei Soutelo Monteiro, Alexandre dos Santos Souza e Baltazar Rocha Moreira do Compaj regime fechado e Mário Fernando Oliveira de Souza da Unidade Prisional de Maués (UPM).

A Lição do Bambú Chinês

Depois de plantada a semente do bambu chinês, não se vê nada, por aproximadamente 5 anos – exceto um diminuto broto. Todo o crescimento é subterrâneo; uma complexa estrutura de raiz, que se estende vertical e horizontalmente pela terra, está sendo construída. Então, ao final do 5º ano, o bambu chinês cresce até atingir a altura de 25 metros. Muitas coisas na vida pessoal e profissional são iguais ao bambu chinês. Você trabalha, investe tempo, esforço, faz tudo o que pode para nutrir seu crescimento e, às vezes, não vê nada por semanas, meses ou anos. Mas, se tiver paciência para continuar trabalhando, persistindo, nutrindo, o seu 5º ano chegará; com ele virão mudanças que você jamais esperava.

Mario Dantas