Programa Segundo Tempo recomeça com sucesso nas comunidades

By -

programa-segundo-tempo-1Os estudantes Endria Carvalho, 10, Gabriel Henrique, 10, Yano Juan, 9, Magaly Bastos, 10, e William, 13, estão muito felizes porque agora têm muito o que fazer nas suas tardes. Integrantes do grupo de 100 crianças do núcleo do Programa Segundo Tempo, eles passam esse período do dia em atividades como jogos de futsal, basquete, handebol e Boxe, no Centro de Esporte e Lazer (CEL) de Santa Etelvina, na zona Norte.

A atividade é uma parceria da Prefeitura de Manaus e o Ministério dos Esportes. Com o reinício do programa na cidade, 64 núcleos estão funcionando dessa forma em todas as zonas, como a sede da Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) e no CEL do Eldorado, ambos no bairro do Parque Dez de Novembro.

programa-segundo-tempo-4“O programa tem como meta reduzir a exposição dessas crianças aos riscos sociais e contribuir para a melhoria das capacidades físicas e habilidades motoras das crianças e adolescentes, melhorando a qualidade de vida, autoestima, convívio, integração social e saúde, assegurando o exercício da cidadania”, explicou o secretário municipal de Juventude, Esporte e Lazer (Semjel), Sildomar Abtibol.

Atividades

Sob a orientação do monitor Adelson Monteiro, 23, no período da tarde, as crianças trocaram a televisão ou a rua para praticar esportes. “Estou gostando muito”, disse Endria, que acompanhada da mãe, Eliana Carvalho, 47, vai todas as tardes para o CEL, já que pela manhã, ela cursa o 5º ano. “É um projeto muito bom porque tira as crianças das ruas e da ociosidade”, enfatizou a mãe.

programa-segundo-tempo-2Na sede da Apae, aproximadamente 100 crianças também fazem atividades físicas adaptadas no núcleo do programa implantado lá. A diretora da entidade fundada há mais de 43 anos, Elizângela Farias, afirmou que o Segundo Tempo tem um papel importante por trazer material diferenciado e atividades físicas essenciais.

Ali, jovens como Andreiner de Britto Bacellar Assunção, 24, que tem múltiplas deficiências, faz gols e consegue colocar um bambolê no cone, feito que arranca sorrisos dele e aplausos da plateia. A mãe, Andreina Bacellar Assunção, filma, fotografa e vibra com as performance do filho. Para ela, o programa é um estímulo a mais para crianças e jovens que ganham oportunidades de buscar superar limitações. “É muito gratificante ver um programa desse tipo acontecendo porque ajuda essas crianças”, explicou.

programa-segundo-tempo-3No CEL Dom Jackson, na Compensa, zona Oeste, Gabriel Carvalho de Souza, 14, aluno do 9º ano, juntamente com Gleison Pereira, 14, também do 9º ano e Geovane Travassos, 14, do 7º ano, participavam e jogos de futebol de salão na última sexta-feira, 11. “Agora é assim, todas as tardes podemos brincar, estamos gostando muito”, afirmaram Gabriel e Gleison, que participaram do núcleo anterior.

O professor de Educação Física José Maria Lobo, 46, que também é treinador de futsal, diz que as crianças e adolescentes estão divididos em turmas de 35 para que todos possam participar efetivamente dos jogos. Segundo ele, ali foi mais fácil reunir os estudantes porque já havia participação deles no CEL. “Unimos o útil ao agradável e agora vamos desenvolver as nossas atividades porque essas crianças merecem”, observou.

Responsável pela execução do programa, a Semjel selecionou uma equipe técnica que conta com um coordenador geral, um coordenador geral pedagógico, um técnico administrativo, 125 coordenadores de núcleo, seis coordenadores setoriais, todos com curso superior em educação física e registro do Conselho Regional.

Existem ainda 125 monitores de atividades esportivas, entre alunos matriculados e cursando Educação Física. “Ao reativar o programa, a administração da Prefeitura de Manaus sabe da repercussão positiva no meio das famílias das nossas comunidades, por isso estamos cuidando para que todos os núcleos funcionem todos os dias”, finalizou o Sildomar.

Roberto Brasil