Professores de Maués aderem paralisação e cobram do estado melhores salários

By -

IMG_3158

Maués – De forma pacífica, porém com muitos cartazes, palavras de ordem e buzinaço, os professores da rede estadual de ensino, paralisaram as aulas nessa manhã de terça-feira em Maués, seguindo orientação do coordenação geral do sindicato que informou ser um manifesto hoje em todo Estado.

Os professores partiram da escola estadual São Pedro, em direção a Coordenadoria Regional de Ensino de Maués, para protestar e reivindicar por melhoria salarial e condições dignas de trabalho.

Vários professores, denunciam a falta de material de expediente para desenvolvimento de suas atividades administrativas, material para utilização dos alunos, situação de insalubridade nos sanitários com fossas saturadas e na maioria delas sem merenda escolar suficiente.

A Pedagoga Cristiane Teixeira da Escola Walton Rodrigues Bizantino, considera que as escolas estão sucateadas. A Professora Socorro Melo declara que a classe está cansada de esperar, por melhorias tanto salariais, quanto de trabalho por parte do Estado.

IMG_3183

O Professor Alessandro Oliveira revela que a falta de diálogo com o Sinteam, por parte do governo do Estado foi fundamental para esse protesto, considerando que há dois anos não recebem reajuste salarial.

Além disso reclamam do não cumprimento do plano de cargos e salários, a falta do reajuste previsto por lei na data base, fato que não ocorre a dois anos, a não contratação do plano de saúde prometido à classe no período de campanha entre outras reivindicações.

Outro fato grave denunciado é a falta de vigia nas escolas a aproximadamente um ano, o que segundo os professores criou um clima de insegurança aos alunos do período noturno e ao próprio corpo docente, sem contar o risco de depredação do patrimônio público.

Mario Dantas