Produtores rurais terão feiras em 16 municípios do Amazonas

By -

O governador David Almeida autorizou a liberação de recursos para a implantação de Feiras de Produtos Regionais em 16 cidades do interior do Amazonas. A medida vai beneficiar pequenos agricultores familiares e ajudar a baratear preços para os consumidores. Os recursos são do Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS), e as feiras começam a ser instaladas a partir da próxima semana pelos municípios de Tabatinga, no Alto Solimões, e Tefé, no Médio Solimões.

As novas feiras funcionam em tendas, com barracas padronizadas e higiênicas para exposição e manuseio dos alimentos. Do mesmo modelo, o FPS já implantou cinco feiras em Manaus. Essa organização ajuda a garantir maior qualidade aos produtos e atrair os consumidores, afirma a presidente de honra do FPS, Socorro Siqueira.

“O agricultor ganha um espaço qualificado para vender aquilo que produz, sem intermediários. Com isso, a sua lucratividade é maior e o preço das frutas, verduras e legumes chega mais barato até a população, o que alimenta um fluxo virtuoso de incentivo econômico ao setor produtivo”, disse Siqueira.

Cinco mil produtores beneficiados – Pelo menos cinco mil produtores do interior serão beneficiados com a implantação das novas feiras, segundo o diretor-presidente da Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS), Lissandro Breval.

“A nossa meta é atender cinco mil produtores da agricultura familiar no interior. Estamos levando essa experiência das feiras regionais para o interior. A grande sacada disso é que estamos atrelando ao balcão de agronegócio. Essas feiras terão estrutura de comercialização e serão pólos para angariar as informações e trabalhar essa comercialização de maneira mais produtiva ao produtor”.

Planejamento – Para implantar as feiras, a Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror) levantou as cidades com alta produção da agricultura familiar e onde os produtores não tinham espaços no comércio local para venda direta. Em Silves, Rio Preto da Eva e Boa Vista do Ramos, o governo já apoiou a implantação dos espaços e tem colhido bons resultados, afirma o titular da Sepror, Dedei Lobo.

“As feiras são exclusivas para os agricultores e para o interior. O objetivo é que o agricultor exponha e comercialize diretamente com o cliente, sem a figura do atravessador que tira a renda e encarece o produto”, disse o secretário.

ADS – As feiras serão administradas pela Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS), também responsável pelas feiras montadas em parceria com o FPS em Manaus. Na capital, 57 cooperativas, associações e produtores rurais individuais participam das feiras. Em todo o Amazonas, as feiras beneficiam 2.630 famílias. Com base em cálculos da ADS, a renda familiar dos agricultores aumentou em mais de 80%, com a retirada do atravessador do processo de comercialização.

Em Manaus, as feiras coordenadas pela ADS operam nos seguintes locais: Feira da Agremiação de Subtenentes e Sargentos da Amazônia (ASA); na Polícia Militar (PM); no Clube dos Suboficiais e Sargentos da Aeronáutica (Cassam); na Escola Estadual Júlio Cesar de Morais Passos (Cidade Nova) e a mais nova no Shopping Sumaúma.

Municípios contemplados – Com a determinação do governador David Almeida, as feiras serão implantadas em Boa Vista do Ramos, Silves, Parintins, Humaitá, Apuí, Manacapuru, Tefé, Canutama, Manicoré, Beruri, Tabatinga, Novo Aripuanã, Itacoatiara, Novo Airão, Iranduba e Careiro Castanho.

Roberto Brasil