Produtores rurais de Lábrea recebem apoio creditício da Afeam

By -
A ação beneficiará 456 agricultores familiares integrantes da Aspacs

A ação beneficiará 456 agricultores familiares integrantes da Aspacs

Na próxima terça-feira, 21 de outubro, o Governo do Amazonas, por meio da Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam), realiza a liberação de recursos destinados à compra, beneficiamento e comercialização do feijão de praia, safra 2014, no município de Lábrea (a 702 quilômetros em linha reta de Manaus).

A ação beneficiará 456 agricultores familiares integrantes da Associação dos Produtores Agroextrativistas da Colônia do Sardinha (Aspacs),  distribuídos em 76 comunidades, localizadas na margem do Médio Purus.  O valor financiado totaliza R$ 562 mil, direcionados à compra de 300 toneladas de feijão de praia, safra 2014, e pagamento de despesas operacionais.

Esta é a quinta operação da Associação, que recebe apoio da Afeam desde 2009, proporcionando melhores condições aos agricultores, para que eles possam comercializar seus produtos por um preço mais justo, livrando-os da necessidade de repasse aos atravessadores.

Com o apoio creditício da Afeam, a Aspacs está com a venda da produção garantida, em função da qualidade dos produtos e aumento da demanda do comércio em geral. A Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS) também contribuiu para esse cenário, por meio do Programa de Regionalização da Merenda Escolar.

Segundo o presidente da Afeam, Evandor Geber Filho, a atividade financiada está plenamente compatível com a missão da Agência no processo de produção e geração de renda no interior do Estado. “Desde 2009, a Afeam vem apoiando, com sucesso, a atividade. Hoje, o produtor está vendendo sua produção com recebimento a vista e pelo preço justo”, disse Evandor.

Meio ambiente – O cultivo do feijão de praia no município de Lábrea, utilizando uma marca 100% amazonense, ocorre no período de seca do rio Purus. A atividade não agride o meio ambiente, pois os agricultores utilizam práticas agrícolas simples, sem utilização de defensivos agrícolas.

Roberto Brasil