Procon Amazonas irá fiscalizar selo da Nota Fiscal Amazonense

By -
Rosely Fernandes

Rosely Fernandes

A  secretária executiva da Secretaria Executiva de Proteção e Orientação ao Consumidor – Procon Amazonas, Rosely Fernandes reúne-se nesta sexta-feira, 8 de janeiro, às 11h, na sede da Secretaria de Estado da Fazenda com o secretário Afonso Lobo  para apresentar a sistemática de fiscalização que o órgão irá adotar para fazer cumprir a resolução nº 03/2015 do Conselho Estadual de Defesa do Consumidor.
No Diário Oficial do Estado do dia 23 de dezembro de 2015, foi publicada a resolução que determina a obrigatoriedade da fixação do selo/adesivo da Nota Fiscal Amazonense em todos os estabelecimentos comerciais de produtos e prestação de serviços participantes do Programa Estadual de Cidadania Fiscal. As empresas que não cumprirem a determinação estarão sujeitas a multas que iniciam a partir de R$ 200.
O Procon é parceiro da Sefaz/AM desde o início da campanha em agosto de 2015. Na fase inicial, os fiscais do órgão estadual de defesa do consumidor trabalharam na divulgação da Nota Fiscal Amazonense junto aos empresários e público em geral. Posteriormente, adotaram na rotina de apuração de denúncias a verificação da emissão da nota fiscal assim como da inclusão do CPF na nota. As irregularidades identificadas pelos fiscais do Procon foram repassadas à fiscalização da Sefaz/AM a fim de que fosse adotadas as providências cabíveis.
Denúncias
A população encampou o conceito de cidadania fiscal ao pedir o CPF na nota e também ao denunciar as empresas que não cumprem sua obrigação emitindo o documento fiscal regularmente. Desde o dia 3 de agosto até esta quinta-feira, 7, foram registradas 4.046 denúncias, sendo que 2.659 foram efetivadas no site da campanha e 1.387 por meio do aplicativo gratuito disponibilizado pela Sefaz/AM em parceria com a equipe da Prodam.
A Sefaz/AM montou um setor para fazer a triagem das denúncias a fim de dar maior celeridade no encaminhamento das reclamações. Do total de reclamações, 1.339 se referiam a omissão do documento fiscal e 732 pela impressão de nota fiscal sem a descriminação do CPF.
SORTEIO ESPECIAL DA NOTA FISCAL AMAZONENSE
O primeiro sorteio especial da campanha Nota Fiscal Amazonense acontecerá nesta segunda-feira, 11, no auditório da Secretaria de Estado da Fazenda às 11h. Concorrem aos 20 prêmios 175.118 consumidores e entidades sociais. No total, serão sorteados R$ 294 mil.
Foram gerados 14.161.091 cupons eletrônicos para um total de 5.876.729 notas fiscais eletrônicas com CPF, que totalizam quase R$ 1 bilhão em valores lançados. Essas notas fiscais foram processadas no período de 03 de agosto a 31 de dezembro de 2015. A seleção dos cupons vencedores será realizada de forma eletrônica, com base na extração da Loteria Federal do dia 10 de janeiro, não tendo qualquer intervenção humana.
A Secretaria de Fazenda irá sortear 10 prêmios para pessoa física: quatro de R$ 10 mil, três de R$ 20 mil, dois de R$ 30 mil e um de R$ 50 mil. As entidades sociais que forem indicadas pelos padrinhos virtuais concorrem a quatro prêmios de R$ 4 mil, três de R$ 8 mil, dois de R$ 12 mil e um de R$ 20 mil. Cada consumidor pode participar com até 250 bilhetes eletrônicos. Desde que iniciou a campanha, já foram entregues cerca de 16 mil prêmios.
Mudanças na campanha
Em 2016, o valor das premiações estará ainda mais atrativo. Os prêmios diários que eram no valor de R$ 50,00 quadruplicaram a partir do dia 1º de janeiro. Os consumidores concorrem agora a 25 prêmios instantâneos diários de R$ 200,00 e um de R$ 1 mil.
Devido ao grande número de vencedores que ganharam, mas não receberam os prêmios por falta de cadastro no site,nfamazonense.sefaz.am.gov.br, a coordenação da campanha alterou a regra para a participação nos sorteios. Agora, o cadastro é obrigatório para que sejam gerados os bilhetes eletrônicos.
Do total de sorteados, 7.404, que correspondem a 48% promoveram o cadastro. No entanto, a maioria dos contemplados com prêmios, 7.975, que equivalem a 52% não se cadastraram no site. Desde o início da campanha, 3.392 sorteados perderam o direito ao prêmio porque deixaram transcorrer o prazo de 90 dias para o resgate. Outras 1.201 pessoas estão prestes a perder o dinheiro se não se regularizarem até o final de janeiro.
O preenchimento errado dos dados bancários também tem sido um fator impeditivo para o crédito dos valores aos sorteados. Muitas pessoas cometeram erros ao informar o banco, agência e conta bancária, assim a Sefaz/AM não conseguiu efetivar 1.009 depósitos por causa de pendências bancárias. Nestes casos, é necessário refazer o cadastro ou entrar em contato com a equipe da campanha para corrigir os dados.

Mario Dantas