Preso travesti que matou jovem no Educandos

By -
"Bruna" confessou que matou Larissa com vários golpes de canivete no pescoço

“Bruna” confessou que matou Larissa com vários golpes de canivete no pescoço

Na manhã desta quarta-feira, 22, o delegado Ivo Martins, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), falou durante coletiva de imprensa realizada na sede da unidade sobre a ação policial ocorrida no início da tarde de ontem, dia 21, que resultou na prisão do garçom Adson Bruno Pinto, 26, travesti conhecido como “Bruna”.

Adson estava sendo investigado pela autoria do homicídio de uma jovem de 22 anos, Larissa Benevides Ferreira, ocorrido na manhã do último sábado, 18, por volta de 10h, na Rua São Francisco, bairro Educandos, zona Sul de Manaus. O mandado de prisão preventiva, expedido ontem, 21, pelo juiz Alcides Carvalho Vieira Filho, do Plantão Criminal, foi cumprido pelos investigadores da DEHS por volta de meio-dia, na residência da mãe de Adson, situada na Rua 9A do bairro Amazonino Mendes, zona Leste da capital.

Ivo Martins destacou que, por meio do trabalho de investigação, a equipe da DEHS conseguiu chegar até “Bruna”, que confessou a autoria do crime. Conforme o delegado titular da DEHS, o travesti contou que teve um desentendimento com a manicure Vilma Pereira da Silva, 38, em um bar próximo ao local onde ocorreu o delito. “Bruna” disse que a mulher estava denegrindo a imagem dela para os homens da área, o que acabou motivando uma discussão entre elas.

Larissa morreu ao tentar defender a amiga cabeleireira

Larissa morreu ao tentar defender a amiga manicure

“Por conta disso, “Bruna” teria saído do bar para comprar um aparelho de barbear, retirou a lâmina e voltou para o estabelecimento onde Vilma estava e feriu a mulher no rosto e nas costas. Larissa teria saído em defesa da amiga manicure e jogou uma garrafa de cerveja nas costas de “Bruna”. O objeto quebrou ao cair no chão. Então Larissa pegou o gargalo para atacar “Bruna”, que revidou atingindo a vítima no pescoço com golpes desferidos com um canivete”, explicou a autoridade policial.

Na ocasião, o delegado Ivo Martins informou detalhes da prisão de “Bruna”. “Desde o momento do fato eu determinei que as equipes da DEHS fossem para a rua no intuito de levantar as informações que nos levassem até o autor do crime. Na data de ontem logramos êxito ao encontrar Adson na casa da mãe dele. Na delegacia ele confessou o crime, mas como não estava mais em situação de flagrante, ontem mesmo representamos junto à Justiça o mandado de prisão, que foi deferido. O caso está absolutamente esclarecido”, argumentou o titular da DEHS.

Durante coletiva Adson afirmou estar arrependido. “Todos nós éramos colegas e estávamos sob efeito de drogas e bebidas alcoólicas. Eu tentei evitar, mas a Larissa ainda me perseguiu e acabou acontecendo essa tragédia. Eu peço perdão à família dela e à minha também. Agora vou pagar pelo que fiz”, disse.

Adson irá responder por homicídio qualificado e lesão corporal. Ao término dos procedimentos cabíveis, ele será encaminhado à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, no Centro da cidade, onde ficará à disposição da Justiça.

Roberto Brasil