Preso taxista denunciado por estupro de vulnerável na zona Norte

By -

preso-estuprador-zona-norteA Polícia Civil do Amazonas, por meio da equipe de investigação do 9° Distrito Integrado de Polícia (DIP), sob o comando do delegado titular da unidade policial, Rafael Allemand, prendeu, em cumprimento a mandado de prisão, o taxista Silvano Almeida Duarte, 39, denunciado por estupro de vulnerável. A vítima é uma criança de 10 anos.

A equipe interceptou o infrator no momento em que ele chegava na residência da mãe dele, localizada na Rua Jericó, bairro Nossa Senhora de Fátima, zona Norte da capital. O crime ocorreu na manhã do último dia 17 de agosto, por volta das 7h. O documento em nome do taxista foi expedido no mesmo dia do delito, pela juíza Patrícia Chacon de Oliveira Loureiro, titular da Vara Especializada em Crimes Contra a Dignidade Sexual de Crianças e Adolescentes.

De acordo com o delegado Rafael Allemand, a vítima relatou, em depoimento, que o homem forçou ela a manter relação sexual dentro do carro dele. “A criança informou que no dia do delito, por volta de 7h da manhã, caminhava com os irmãos para deixá-los na escola, duas crianças, de seis e sete anos, quando o autor apareceu e lhes ofereceu carona. As crianças aceitaram. Ele deixou os irmãos da vítima na escola e levou a menina para um lugar, em frente a uma fábrica localizada no bairro Zumbi, na zona Leste da cidade” explicou o delegado.

Segundo Allemand, logo após o crime a criança contou à tia dela o que havia acontecido. Em seguida, a tia e a vítima foram até a delegacia e formalizaram a ocorrência. Ainda segundo a autoridade policial, a mãe da criança afirmou, em depoimento, que tinha um relacionamento amoroso com o autor. “A mãe da vítima informou que, por ter tido um relacionamento com o autor, ele conhecia a rotina da família. A mulher alegou que, possivelmente, ele teria praticado o crime contra filha dela por vingança, já que o taxista não aceitava o fim do relacionamento”, disse.

Silvano foi indiciado por estupro de vulnerável. Ao término dos procedimentos legais realizados na unidade policial, o taxista foi encaminhado à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde irá permanecer à disposição da Justiça.

Roberto Brasil