Preso pede tele-entrega de comida em presídio de segurança máxima

By -

Imagens do circuito interno de vigilância do Presídio de Segurança Máxima de Alagoas, em Maceió, mostram um entregador de lanches levando comida para um detento. A gravação aconteceu no dia 26 de outubro do ano passado, por volta das sete da noite.

Segundo destaca o G1, o motoqueiro e um homem na garupa passam pela portaria do sistema prisional, se identificam aos seguranças e a entrada é liberada.

Em seguida os dois homens de moto entram no presídio. Na época, o local era administrado na época por policiais militares. O detento já esperava para receber as sacolas, que aparentemente contêm sanduíches e refrigerantes.

O juíz de Execuções Penais, José Braga Neto, disse em entrevista que desconhece o conteúdo do vídeo mas repudia a facilidade de acesso de pessoas de fora do sistema no presídio. “A situação é completamente absurda. Não se concebe que agentes que deveriam zelar pela lei e a ordem se comportem dessa maneira. Isso tem que ser apurado e os responsáveis devidamente punidos”, disse o magistrado que defende uma investigação específica sobre o caso.

O vice-presidente do Conselho de Segurança Pública de Alagoas (Conseg), Antônio Carlos Gouveia, avalia que as imagens podem indicar um grande esquema de corrupção envolvendo agentes penitenciários e policiais militares dentro do sistema prisional. “O Conselho recebe essa informação com bastante perplexidade. Sabemos que para alguém passar pela portaria principal do presídio é necessário uma autorização da direção. Ou seja, com certeza para a moto passar na entrada e conseguir ter acesso a um detento é preciso a participação de muitas pessoas”, explicou Gouveia.

Segundo o vice-presidente do Conseg, será iniciada uma investigação para identificar todos os envolvidos.

Roberto Brasil