Preso jovem denunciado por estupro de vulnerável

By -

jovem-preso-estupro-vulneravel-1A equipe de investigação da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca) prendeu, às 11h desta segunda-feira, dia 11, na Avenida Getúlio Vargas, Centro da cidade, zona Sul,  o foragido da Justiça Wylderley Pereira da Silva, 22, denunciado por estupro de vulnerável. O infrator foi apresentado na tarde de hoje, por volta das 15h, durante coletiva de imprensa realizada no auditório da Delegacia Geral, na zona Centro-Oeste da capital.

De acordo com a delegada titular da Depca, Juliana Tuma, foi necessário um minucioso trabalho investigativo para localizar o jovem, considerado foragido da Justiça desde julho de 2014, quando o crime foi formalizado. Na época a vítima tinha oito anos.

“Essa prisão foi resultado de um trabalho de equipe, que abrangeu investigadores de gestões passadas da Depca. Desde a data do registro da ocorrência a polícia vinha realizando diligências para localizá-lo e hoje conseguimos lograr êxito nas buscas”, enfatizou a delegada.

Conforme a autoridade policial, em depoimento, a vítima relatou que sofreu todo tipo de violência sexual. Inclusive, ela teria ficado sete dias internadas em uma unidade hospitalar na capital por ter contraído uma Doença Sexualmente Transmissível (DST).

jovem-preso-estupro-vulneravel-2“A vítima disse que o infrator a amordaçava com uma meia e amarrava as pernas dela com uma corda de estender roupa para praticar os estupros. Os abusos só foram descobertos quando ela precisou ser internada em um hospital após contrair uma doença adquirida por contato sexual. Além de ser penetrada, ela disse que foi obrigada a fazer sexo oral nele e que tudo teve início em 2013, quando ela tinha sete anos”, declarou Tuma.

Segundo relato da vítima,  os abusos sexuais ocorreram na casa onde ela mora, no bairro São Francisco, zona Sul.  A garota afirmou, ainda, que o fato de Wylderley ser filho do então padrasto dela, tinha livre acesso ao imóvel. “Ele costumava frequentar o lugar e até dormir na residência, o que facilitou a prática do crime”, argumentou a autoridade policial.

Baseada nos constantes casos de abuso sexual contra crianças e adolescentes, a delegada Juliana Tuma aproveitou a oportunidade para fazer um alerta para os pais evitarem que os filhos sejam vítimas desse tipo de delito. “Aconselho o pai, mãe ou responsável a ficar sempre de sentinela em relação às pessoas que se aproximam de crianças. Não importa se é parente, conhecido ou não, pois todos os dias fazemos registros de casos de pedofilia e a maior parte dos autores é alguém próximo da vítima, como um familiar”, alertou.

No decorrer da coletiva de imprensa, Wylderley admitiu ter cometido o crime e alegou ter consumado os estupros em três ocasiões. Ele foi indiciado por estupro de vulnerável e preso em cumprimento a mandado de prisão, expedido em julho de 2014, pela juíza Andrea Jane Silva de Medeiros, do Plantão Criminal. Na tarde desta segunda-feira ele foi encaminhado à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa.

Roberto Brasil