Preso envolvido em sequestro, homicídio e ocultação de cadáver de jovem

By -

preso-julio-felipe-da-silvaA Polícia Civil do Amazonas, por meio do delegado titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Ivo Martins, apresentou nesta sexta-feira, dia 10, durante coletiva de imprensa realizada às 16h, no prédio da especializada, o auxiliar de pedreiro Júlio Felipe da Silva, 29, envolvido no sequestro, homicídio e ocultação do cadáver de Fabrício Décio Damasceno de Lima, ocorrido no dia 21 de outubro do ano passado. A vítima tinha 19 anos.

De acordo com Ivo Martins, a prisão do infrator foi efetuada pelos policiais civis da DEHS, em cumprimento a mandado de prisão temporária, expedido pelo juiz da 9ª Vara Criminal, Henrique Veiga Lima. Júlio Felipe foi capturado na tarde da última quarta-feira, dia 8, por volta das 17h, na Rua Jucá, Conjunto João Paulo, bairro Jorge Teixeira, zona Leste.

Conforme a autoridade policial, no dia do sequestro, por volta das 22h, Fabrício estava em frente à casa onde morava, na Rua Opala, bairro Tancredo Neves, zona Leste da cidade, ocasião em que Júlio e cerca de cinco homens, em um carro modelo Celta, de cor vermelha, sequestraram a vítima e a levaram para uma área deserta na invasão Alfazema, no bairro Jorge Teixeira, zona Leste, local onde torturaram, mutilaram e enterraram o jovem.

delegado-ivo-martins-prisao-pedreiro“As investigações começaram após o desaparecimento de Fabrício. Durante as diligências descobrimos que Júlio Felipe e Fabrício faziam parte da mesma facção criminosa. A vítima era responsável por guardar o dinheiro do bando e foi executada após o sumiço de dinheiro em torno de R$ 35 a 50 mil, relativo ao lucro obtido com o tráfico de drogas. Por conta disso, um dos chefes do tráfico teria ordenado que Júlio executasse Fabrício”, explicou o titular da DEHS.

Ivo Martins ressaltou que, durante oitiva na sede da especializada, o infrator confessou a autoria do crime e revelou o local onde teria enterrado o corpo de Fabrício. A ossada da vítima foi encontrada na manhã de ontem, dia 9, por volta das 9h30. “Hoje protocolamos o pedido de prorrogação da prisão temporária de Júlio, para que as investigações tenham continuidade e o restante dos infratores envolvidos no crime sejam identificados, presos e possam responder pelos delitos que cometeram”, destacou o delegado.

Júlio, que já tinha passagem pela polícia por roubo, também está envolvido em pelo menos outros quatro homicídios ligados ao tráfico de drogas na cidade. Os crimes estão sendo investigados pela equipe da DEHS. Na unidade policial ele foi indiciado por sequestro, homicídio qualificado e ocultação de cadáver. Por ser temporária a prisão do infrator, ele irá permanecer à disposição da Polícia Civil até que sejam concluídas as diligências em torno do caso.

Roberto Brasil