Preso casal investigado por envolvimento com o tráfico de drogas

By -
Izarama e Sérgio usam adolescentes para vender entorpecentes no bairro Zumbi dos Palmares

Izarama e Sérgio usam adolescentes para vender entorpecentes no bairro Zumbi dos Palmares

A equipe de investigação do 25º Distrito Integrado de Polícia (DIP) prendeu na tarde desta sexta-feira, dia 25, a autônoma Izamara Ferreira da Silva, 29, e o companheiro dela, o mototaxista Sérgio Eduardo da Silva Cardenas Júnior, 23, conhecido como “Júnior Cuia”. O casal estava sendo investigado por envolvimento com o tráfico de drogas na capital.

Segundo o delegado titular da unidade policial, Aldeney Goes, a prisão foi efetuada, em cumprimento de mandados judiciais, no momento em que os infratores caminhavam pela Estrada do Turismo, nas proximidades do Cemitério Parque do Tarumã, localizado no bairro Tarumã, zona Oeste.

“As investigações duraram cerca de três meses e apontaram que a dupla atuava no bairro Zumbi dos Palmares, usando adolescentes para vender entorpecentes na área”, declarou a autoridade policial.

O delegado informou ainda que os policiais civis chegaram até o casal por meio de denúncia anônima, que forneceu a localização dos investigados. “Eles são bastante perigosos. Também estamos apurando a participação deles em homicídios ocorridos na cidade”, acrescentou Goes.

Os mandados de prisão preventiva cumpridos foram expedidos no dia 9 de junho, deste ano, pela juíza Careen Aguiar Fernandes, do Plantão Criminal.

Os dois infratores foram indiciados pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico. Eles também foram enquadrados no artigo 40, da Lei 11.343, de 23 de agosto de 2006, conhecida como Lei de Drogas, por estimular o envolvimento de adolescentes na prática ilícita.

Ao término dos procedimentos cabíveis, realizados na sede do 25º DIP, Sérgio será encaminhado à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa e Izamara será conduzida ao Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF). Ambos permanecerão presos à disposição da Justiça.

Roberto Brasil