Prefeitura leva ação de saúde para comunidade indígena

By -

31-03-16-Testagem HIV para comunidade indígena.Foto-Ass (1)

Profissionais da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) que atuam no Distrito de Saúde (Disa) Norte realizam nesta quinta-feira, 31, testes rápidos para HIV na comunidade indígena residente no conjunto Viver Melhor, no bairro Santa Etelvina. A abordagem faz parte das estratégias permanentes do órgão para reduzir os índices da doença na capital amazonense.

No ano passado foram registrados 1.403 casos de Aids em Manaus, com quase 60 mil testes realizados. Atualmente, 89 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) realizam o procedimento.

A ação foi solicitada pelo Instituto de Apoio dos Povos Originários da Amazônia, que tem sede no conjunto Viver Melhor. “Estamos preparados para atender um público estimado em 100 pessoas, incluindo, a distribuição de preservativos”, explicou a responsável pelo Programa DST/Aids no Disa Norte, Nair Guimarães.

O teste realizado junto à comunidade indígena é feito com uma gota de sangue, retirada do dedo, da mesma forma que é feito o teste de glicemia para diabéticos. O material é inserido no aparelho do teste e após 20 a 30 minutos pode surgir uma linha vermelha para o resultado negativo ou duas linhas para positivo. Neste caso, o usuário realiza o exame de sangue convencional para confirmar a presença do HIV, quando é encaminhado para os Centros de Tratamento Especializado e onde será atendido por equipe multidisciplinar.

Até 2020, a meta da Prefeitura de Manaus é estabelecer o padrão 90-90-90, ou seja,  que 90% das pessoas vivendo com a doença conheçam o diagnóstico; que 90% dos soropositivos recebam tratamento antirretroviral; e que 90% destes tenham a carga viral suprimida, mantendo-se saudáveis e reduzindo o risco de transmissão do vírus. Essa é a mesma preconizada pelo Programa Conjunto das Nações Unidas sobre o HIV/Aids (Unaids).

Mario Dantas