Prefeitura e Exército firmam parceria para concluir ciclovia Boulevard-Ponta Negra

By -
O Exército é um parceiro da cidade de Manaus e este ano não seria diferente, destacou Artur Neto

O Exército é um parceiro da cidade de Manaus e este ano não seria diferente, destacou Artur Neto

Ainda este ano, a Prefeitura de Manaus vai concluir a construção da ciclovia Boulevard-Ponta Negra. A obra faz parte do pacote de verão da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) e será realizada em parceria com o Exército Brasileiro. A informação foi confirmada pelo prefeito Artur Virgílio Neto em visita ao Comando Militar da Amazônia (CMA), avenida Coronel Teixeira, zona Oeste.

“O Exército é um parceiro da cidade de Manaus e este ano não seria diferente. Temos a meta de finalizar o projeto da ciclovia Boulevard-Ponta Negra e caberá a eles o trecho localizado na avenida Coronel Teixeira”, explicou Artur.

ARTUR-E-CMA-CICLOVIA-2Em contrapartida, a prefeitura vai revitalizar a praça Duque de Caxias, em frente ao 1º BIS – Batalhão de Infantaria de Selva -, do mesmo modo como foi feito com a praça Coronel Jorge Teixeira, em frente ao Centro de Instrução de Guerra na Selva (Cigs), ambas no bairro São Jorge, zona Oeste.

“É mais um espaço que será ocupado dia e noite pela população, garantindo mais lazer e qualidade de vida. Ao mesmo tempo em que oferecemos essas melhorias também estamos contribuindo para minimizar a ação de bandidos, que se aproveitam de espaços abandonados para praticar seus crimes”, destacou o prefeito.

ARTUR-E-CMA-CICLOVIA-3No CMA, Artur Neto participou da abertura da 13ª Operação Ricardo Franco, que reúne, em Manaus, alunos/oficiais no último ano do Instituto Militar de Engenharia (IME) para elaboração de projetos de defesa e desenvolvimento da Amazônia.

“Esses jovens são capazes de pensar o Brasil. São uma academia de formuladores de novos horizontes. Irei pedir um apanhado das propostas aqui apresentadas, para saber o que esses cérebros privilegiados produziram sobre a Amazônia do futuro, sobretudo no momento em que o Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA) passa por sua maior crise”, concluiu o prefeito.

Este ano, os trabalhos foram baseados na busca por novas alternativas de desenvolvimento sustentável. Os alunos/oficiais passaram aqui menos de um mês e nesse período estudaram as necessidades e os pontos fortes da região. Entre os destaques, estão trabalhos voltados para exploração de fontes de energias alternativas, abastecimento e distribuição de água potável, comunicações na Amazônia, ideias que poderão ser trabalhas em soluções de curto e longo prazos, e mais detalhadas em estudos posteriores de mestrados e doutorados.

Roberto Brasil