Prefeitura e Estado discutem parceria para capacitar servidores ‘de olho’ nas Olimpíadas

By -

manaus-cidade-olimpica_2016A Prefeitura de Manaus e o Governo do Amazonas estão discutindo possibilidades para que ambas as esferas unam forças com o objetivo de promover ações de capacitação de servidores e agentes públicos tendo em vista a participação da capital como subsede das Olimpíadas de 2016. Com estratégia similar à feita para a Copa do Mundo, a Escola de Serviço Público Municipal e Inclusão Socioeducacional (Espi) e o Instituto Integrado de Ensino de Segurança Pública (Iesp) estão promovendo encontros para discutir as propostas.

A mais recente reunião entre as duas escolas de governo aconteceu esta semana, na sede da Espi. A Escola Municipal apresentou as ações da prefeitura já previstas, como novos cursos de inglês e espanhol para servidores do Manaustrans, Samu, Guarda Municipal, Manauscult e permissionários das feiras e mercados, nos moldes dos que já foram realizados para a Copa de 2014. Resta definir o programa de ação visando os microempresários.

A meta inicial das duas esferas é realizar a troca de experiências e abrir vagas gratuitas para servidores do Estado nos cursos municipais e do município nos cursos do Estado, potencializando a formação e ampliando ainda mais o alcance dos trabalhos. Estão previstos ainda, entre os cursos, o de prevenção de acidentes. Um novo encontro entre a Espi e IESP está marcado para o dia 12 de novembro, ocasião em que uma proposta mais concreta será apresentada.

“Estamos buscando todos os meios possíveis para cumprirmos nossa meta, que é a capacitação de servidores e agentes públicos na cidade de Manaus. Claro que estabelecer parcerias é uma forma mais eficaz para atingirmos essa meta, principalmente em anos de crise como o que vivemos. Por meio da união de forças entre as esferas públicas, podemos conseguir muito mais, gastando muito menos. Estou certa de que Manaus vai cumprir seu papel, em todas as áreas, para receber os jogos sem contratempos”, afirma a diretora-geral da Espi, Luiza Bessa Rebelo.

Roberto Brasil