Prefeitura e camelôs iniciam nova história para o Centro

By -
Calçadas limpa na Eduardo Ribeiro

Calçadas limpas na Eduardo Ribeiro

A Prefeitura de Manaus e os 650 camelôs que ocupavam as avenidas Eduardo Ribeiro e Sete de Setembro e a Praça da Matriz, começaram a escrever, neste final de semana, uma nova histórica para o Centro da cidade. A retirada dos vendedores das principais ruas para as três galerias provisórias nas ruas Epaminondas, Floriano Peixoto e Miranda Leão é fruto de acordo e só foi possível graças à adesão total dos trabalhadores.

Arthur Neto / José Melo e Garis que participaram da limpeza nas calçadas

Arthur Neto / José Melo e Garis que participaram da limpeza nas calçadas

“Eu sempre disse que a solução tinha que ser boa pra cidade, fundamentalmente, mas também boa para os camelôs. Estamos oferecendo capacitação, financiamento com juros menores e pra começar a ser pago daqui a 7,5 anos e se isso tudo está acontecendo é porque os camelôs entenderam as mudanças pela qual a cidade tem que passar. Sem eles, nada teria dado certo. Eles estão de parabéns”, declarou o prefeito Arthur Neto, que acompanhou todo o processo de transferência, na noite de sexta-feira e neste domingo, 23, junto com a primeira dama, Goreth Garcia Ribeiro, todos os secretários municipais, além de vereadores da base aliada.

limpa3

Os camelôs que aderiram à transferência receberão uma bolsa equivalente a R$ 1 mil, durante o tempo em que permanecerem nos camelódromos provisórios, sem necessidade de restituir nada à Prefeitura. Os recursos para o pagamento da bolsa são do Fumipeq e a única condição é que eles participem de cursos de qualificação. A ordem do prefeito é que os recursos já estejam disponíveis para os camelôs a partir desta segunda-feira, 24. Já os trabalhadores que quiserem montar um novo negócio, longe do comércio de rua, terão a oportunidade de um financiamento de R$ 10 mil, com pagamento facilitado.

Redação