Prefeitura distribui hipoclorito de sódio e soro oral em área de risco do Educandos

By -

distribuicao-soro-e-hipoclorito-01Agentes Comunitários de Saúde (ACSs) da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), da Unidade Básica de Saúde (UBS) Megumo Kado, localizada no bairro Educandos, zona Sul, participaram na tarde desta sexta-feira, 4, de uma ação educativa sobre a importância do uso do hipoclorito de sódio utilizado para a purificação caseira de água para consumo humano. O objetivo da Prefeitura de Manaus nesta ação é diminuir o impacto de doenças causadas por vírus, bactérias e parasitas durante o período da vazante dos rios.

Segundo o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, o hipoclorito de sódio serve para lavagens de verduras e também é utilizado para purificar a água e reduzir as chances de contaminação de doenças causadoras de diarreia, hepatite A, cólera, rotavírus e noravírus.

“A água purificada com hipoclorito de sódio serve para beber, cozinhar, lavar legumes, frutas e hortaliças, lavar a louça e tomar banho. Os nossos agentes comunitários orientam a população que quando o hipoclorito de sódio é usado dentro das recomendações, ele é seguro para saúde e a água tratada com ele pode ser oferecida a bebês e crianças”, ressaltou Homero.

De acordo com a diretora do Disa Sul, Oriana Nascimento, a Semsa tem atuado para reduzir o impacto durante o período da vazante dos rios no bairro de Educandos. “A ação visa reduzir o número de doenças causadas nessa época do ano. Durante a ação, distribuímos 350 kits com dois hipocloritos de sódio, soro oral e material informativo. Os Agentes Comunitários de Saúde estão orientando os moradores sobre o uso adequado do hipoclorito de sódio e orientado para qualquer sintoma procurar a unidade de saúde”, explicou.

distribuicao-soro-e-hipoclorito-02A diretora da UBS Megumo Kado, Cleyse Santana, destacou a importância da ação educativa para a melhoria da qualidade de vida dos moradores do Educandos. “Como a comunidade está numa área de risco, estamos realizando esta terceira ação educativa sobre o uso do hipoclorito e soro oral para tentar combater doenças como hepatites, verminoses e diarreia durante o período da vazante”.

A dona de casa, Luciane Souza da Silva, 25, grávida de seis meses, relatou as dificuldades em morar em uma área de risco. “Eu tenho receio de que os meus três filhos peguem alguma doença devido a essa água contaminada. Sempre procuro a unidade de saúde para fazer exames e tenho um cuidado especial com a água que minha família bebe. Gostei muito da visita dos ACEs porque além de recebermos o produto, eles ainda orientaram no manuseio”, contou.

Para purificar a água de consumo humano recomenda-se colocar duas a quatro gotas do hipoclorito para cada um litro de água. Essa solução deve ser guardada dentro de um recipiente não transparente, como um pote de barro ou uma garrafa térmica, por exemplo. É importante manter o recipiente tapado e esperar 30 minutos após pingar as gotinhas para consumir a água. Este tempo é necessário para que o desinfetante faça efeito, matando todos os microrganismos. 

A ação contou com a parceria do Instituto de Ensino Superior Materdei. A responsável pelos universitários do 10º período de enfermagem da instituição, Anny Galvão, explicou que os alunos desenvolvem a atividade de forma extracurricular. “Os alunos estão trabalhando de forma voluntária e agregando para o currículo oportunidade de crescimento profissional”, analisou.

Roberto Brasil