Prefeitura de Presidente Figueiredo abastece comunidades afetadas pela falta de água

By -

10577129_981729468578262_1044177853283541697_n

Dez comunidades rurais de Presidente Figueiredo tiveram os poços artesianos atingidos pela forte estiagem. Para suprir a falta de água nas torneiras das residências dos moradores, o prefeito Neilson Cavalcante (PSB) determinou a atenção redobrada às comunidades afetadas pela escassez de água.

Funcionários da secretaria de infraestrutura estão realizando uma verdadeira operação de abastecimento com caminhões pipas, em diversos pontos. Diariamente o carro faz, em média, sete viagens a cada comunidade que está sem abastecimento. Nesse tempo, mais de 140 mil litros de água foram injetados nas caixas da água e camburões, com o atendimento a 70% das residências das localidades atingidas.

Neilson Cavalcante

Neilson Cavalcante

“Com o agravamento da estiagem, é necessário criar mecanismos para suprir a necessidade das famílias. Mas é importante que todos também se comprometam com a economia de água no dia a dia, evitando assim o agravamento da situação”, comentou o prefeito Neilson.

10382871_981729485244927_8337883583645665427_n

A distribuição de água nas comunidades rurais conta com caminhão pipa, que tem capacidade de transportar 20 mil litros de água. As comunidades atingidas pela falta de água são: Maruaga, Jardim Floresta, Boa Esperança, Novo Rumo, Rumo Certo, Nova Jerusalém entre outras, que também sofrem com a falta de água, mais estão sendo atendidas por carro pipa.

12717156_981729598578249_3381360560965693531_n

“Nós estamos conseguindo aumentar a velocidade e a cobertura do fornecimento de água para as comunidades mais atingidas. E vamos continuar usando os caminhões pipa enquanto a estiagem persistir”, informou o Coordenador da Defesa Civil do Município Afrânio Caldas.

Os resultados já estão sendo comemorados pelos moradores. Segundo o presidente da Comunidade do Rumo Certo Joel Moraes, há 20 anos morando na localidade, esta é a segunda vez que ele ver uma seca como esta. “Quando eu vim morar aqui, tinha água suficiente para os moradores, o lago secou, mais o abastecimento de água para os moradores não faltou. Mas falta de água por falta de chuva, é a primeira vez. Agora o abastecimento melhorou as condições de fazer as coisas em casa, como cozinhar, lavar roupa. E vamos torcer para chover um pouquinho”, comentou Joel.

As comunidades rurais atingidas pela estiagem estão sendo acompanhadas pelas secretarias de Assistência Social, Infraestrutura, Abastecimento e Agricultura, Guarda Municipal, Defesa Civil e a Secretaria de Governo. Francisco Carioca – Fotos: André Amazonas e Francisco Carioca

Mario Dantas