Prefeitura de Coari reduz secretarias e retira mais de 700 produtores rurais do Serasa

By -

“Nós estamos tirando o nome de todos do Serasa”, afirmou Adail Filho

A prefeitura do município de Coari (distante 366km de Manaus), anunciou nesta quinta-feira (14), que está tirando o nome de 700 produtores rurais do Serasa. Os agricultores tiveram seus nomes negativados durante o período de crise e abandono que o município atravessou nos últimos anos.

De acordo com o prefeito Adail Filho (PP), diante da situação em que se encontravam os agricultores – com seus nomes negativados e impossibilitados de obter crédito para produzir -a administração estudou uma forma de reverter esse quadro e após meses de economia conseguiu retirar os mais de 700 nomes do Serasa, possibilitando assim que possam ter acesso às linhas de fomento existentes.

“Como é que abandonaram os produtores de nossa cidade, que faça chuva ou faça sol, lutam todos os dias para abastecer Coari com seus produtos? Quando soube que muitos estavam com o nome sujo no Serasa, isto gerou em mim uma revolta. Mas acontece que Coari agora tem prefeito. Pedi para reunir a todos para fazer um anúncio que vai acabar com essa covardia. Passei meses economizando para hoje anunciar que a dívida, vai deixar de existir. Nós estamos tirando o nome de todos do Serasa” complementou o prefeito.

Plano de Modernização Administrativa

Além da retirada dos nomes dos agricultores do Serasa, o prefeito Adail Filho, anunciou o Plano de Modernizaçao Administrativa, que reduz a quantidade de secretarias municipais e cargos comissionados, além de implantar sistemas de gerenciamento que vão otimizar a gestão pública. Segundo o político o grande desafio nesse momento é continuar realizando muito com poucos recursos. “Fizemos essa adequação graças às constantes quedas de arrecadação. Eu não poderia permitir que a estrutura da prefeitura permanecesse grande colocando em risco as políticas e serviços públicos. Pelo contrário. Diminuímos nossa equipe administrativa e organizamos cirurgicamente para que nossa marcha para o progresso e cidadania continue firme e acelerada”, explicou.

Dentro destas medidas o prefeito também determinou – pela segunda vez em oito meses – a redução de seu próprio salário.

Roberto Brasil