Prefeitura capacita agentes de saúde para utilização da Caderneta do Idoso

By -

capacitacao-caderneta-do-idoso-1Cinquenta Agentes Comunitários de Saúde (ACS) receberam um treinamento, na manhã desta segunda-feira, 30, na sede do Distrito de Saúde Sul (Disa Sul), no bairro São Francisco, para atuarem no reforço e atualização das informações da Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa.

O documento reúne informações pessoais sobre o idoso como endereço e escolaridade, hábitos de vida como o uso de cigarro, prática de atividades físicas, consumo de bebidas alcoólicas, os problemas de saúde já existentes e os medicamentos que são utilizados. Alergias, internações, registro das consultas médicas, da pressão arterial, de peso e glicemia também constam na caderneta.

capacitacao-caderneta-do-idoso-2Para a ACS Maria de Fátima de Almeida Palheta, que trabalha na Unidade Básica de Saúde da Família – Sul 24 (UBSF – S 24), no bairro Crespo, a caderneta tem sido um instrumento útil para o acompanhamento dos idosos na rotina de atendimento na Estratégia Saúde da Família (ESF). “O idoso tem prioridade no atendimento e a UBS faz todo um planejamento para atender esse público. E a caderneta torna mais fácil acompanhar e verificar a situação de saúde do paciente, inclusive nas visitas domiciliares aos idosos que vivem sozinhos, são acamados ou têm alguma dificuldade de locomoção”, destaca Maria de Fátima.

A rede municipal de saúde já utiliza a caderneta desde 2008 e o Ministério da Saúde prepara agora uma nova edição para distribuição aos municípios a partir de 2016. “É um instrumento que já vem sendo utilizado nas Unidades de Saúde para garantir o registro de informações importantes sobre as condições de saúde do idoso, auxiliando os profissionais na elaboração de ações que possam ajudar o paciente a ter um envelhecimento ativo e saudável”, explicou o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto.

A técnica responsável pelo Programa Saúde do Idoso do Disa Sul, assistente social Maria das Dores Castilho dos Santos, explicou que o agente de saúde preenche as informações na caderneta durante a visita domiciliar, quando há um morador com 60 anos ou mais de idade. “Os profissionais já foram treinados para o trabalho, mas é preciso fazer a atualização periódica para reforçar a importância da utilização da caderneta”, ressaltou a assistente social.

Roberto Brasil