Prefeito suspende licitação dos radares

By -

radar-manaus 01O prefeito de Manaus, Artur Virgílio Neto, aceitou hoje o pedido de exoneração do diretor do Manaustrans, Paulo Henrique Martins. O pedido foi apresentado após a decisão do prefeito em não homologar o resultado da licitação para contratação de radares, bem como não assinar o contrato originado desse processo licitatório. 

“Esperei o secretário Paulo Henrique Martins chegar de viagem ontem para conversarmos sobre o processo licitatório dos radares antes de me manifestar publicamente. Conversamos longamente ontem e hoje. Ele defende que o processo está lícito e transparente, como rege a lei 8.666. No entanto, como consta rasura cadastral de uma das pessoas envolvidas no processo, decidi não homologar o resultado da licitação, não assinar contrato com a empresa e abrir espaço para uma nova licitação”, explicou o prefeito.

Artur disse que Paulo Henrique é um dos maiores especialistas de trânsito da cidade e que a decisão de sair do governo municipal partiu dele. “Lamento muito a decisão dele, pois estimo sua capacidade técnica. A gestão vai perder um membro importante. O que houve foi uma discordância”, afirmou.

Sobre as denúncias de supostas irregularidades no processo licitatório, o prefeito disse ter ficado feliz pelo alerta, embora ele tenha vindo por via externa, e reafirmou seu compromisso em manter todos os processos licitatórios em constante observação para que transcorram sempre em plena lisura e transparência.

O prefeito determinou, ainda, que todos os demais processos licitatórios em curso no Manaustrans sejam suspensos, inclusive o de inspeção veicular. “Mas do que nunca olharei com lupa todas as licitações do governo”, refirmou.

A definição do novo titular do cargo será anunciada nos próximos dias.

Roberto Brasil