Prefeito de Beruri suspende aulas e não paga professores, afirma Sinteam

By -

Escola-fechadaO prefeito de Beruri, Odemilsom Lima Magalhães, suspendeu todos os contratos dos trabalhadores em educação do município, alegando não ter dinheiro para pagar e dizendo que foi obrigado pelo Tribunal de Contas do Estado e pelo Ministério Público. Pelo menos 3,5 mil crianças estão sem aula. A informação é do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam), que recebeu a denúncia do representante sindical de Beruri, Ageu Lima de Oliveira.

O comunicado verbal foi feito na quinta-feira passada, dia 3. A partir daí, as aulas da zona rural foram suspensas. Pelo menos 83 escolas estão prejudicadas com o rompimento de aproximadamente 200 contratos.  “Ele não apresentou nenhum documento provando isso. Precisamos ter acesso às contas e a essa recomendação do TCE e MPE”, diz o presidente do Sinteam, Marcus Libório.

Além disso, a prefeitura não pagou nem os trabalhadores contratados e nem efetivos pelo serviço referente ao mês de agosto. A data estipulada era o dia 10 de setembro. “Ele só pagou uma parte do salário. Diz que não tem dinheiro e não nos deu outro prazo”, afirma Ageu.

O sindicalista diz que a categoria vai pressionar o prefeito a pagar e manter as aulas na zona rural.

Roberto Brasil