‘Prefeita ostentação’ é condenada por desviar quase R$ 1 milhão

By -

Lidiane Leite, a ‘prefeita ostentação’

O juiz do Tribunal de Justiça do Maranhão Raphael Leite Guedes condenou a ex-prefeita do município de Bom JardimLidiane Leite, que ficou conhecida pelo apelido de “prefeita ostentação” a devolver 998.000 reais em verbas públicas, que seriam destinadas a obras de asfaltamento das ruas da cidade, nunca executadas. Lidiane também terá que pagar multa correspondente a 100 vezes o valor de seu salário quando ocupava o cargo e perderá seus direitos políticos por cinco anos.

A ex-prefeita foi presa pela Polícia Federal em 2015, sob suspeita de desvios de recursos da merenda escolar de Bom Jardim. Ela ficou 39 dias foragida antes de se apresentar à polícia. Após 11 dias, foi solta com tornozeleira eletrônica. Entre os diversos processos pelos quais responde na Justiça, ela é acusada de desvios em obras em escolas, fornecimento de merenda escolar, pavimentação das ruas e até mesmo na compra de caixões para o serviço funerário da cidade.

Em seus perfis nas redes sociais, ela publicava selfies que revelavam um cotidiano de luxo contrastante ao de Bom Jardim – município de 40.000 habitantes, à beira da miséria, com um dos menores IDHs do Brasil. Carros de luxo, festas e cirurgias plásticas marcavam o dia a dia da moça que se candidatou à prefeitura de Bom Jardim pela coligação “A esperança do povo”.

Segundo o magistrado que a condenou, é possível verificar, “de forma cristalina” que as obras de “pavimentação asfáltica, execução de meios fios, sarjetas, passeios públicos e sinalização vertical e horizontal”, objetos do contrato que custou 998.691,27 reais aos cofres do município, não foram executadas. O juiz ainda dá conta de que sequer houve publicidade do processo de licitação para pavimentar as ruas do município.

(com Estadão Conteúdo)

Roberto Brasil