Praça Tenreiro Aranha vai ganhar 47 novas árvores

By -

informa-blogdafloresta2014

O conjunto arbóreo da Praça Tenreiro Aranha, no Centro, ganhará um reforço com o plantio de 47 novas árvores e o transplante de sete oitizeiros de pequeno porte que sairão da Praça Adalberto Vale para o local no decorrer desta semana. A ação faz parte do projeto de revitalização e requalificação da praça, realizado pela Prefeitura de Manaus.

Durante a manhã deste domingo, 28, técnicos das secretarias municipais de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), Infraestrutura (Seminf) e Limpeza Urbana (Semulsp) trabalharam na retirada de árvores que estavam sobre uma camada de concreto e com as raízes expostas, apresentando risco iminente de tombamento.

IMG-20160828-WA0011

No total, três indivíduos arbóreos foram retirados – duas castanholeiras e um oitizeiro. O trabalho foi acompanhado por técnicos do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), responsável pelo projeto de requalificação do logradouro.

“As árvores estavam sobre o asfalto e infelizmente com as raízes expostas. Neste processo de requalificação elas teriam grande risco de tombar quando estivessem sendo colocados os paralelepípedos em razão da trepidação”, afirmou o chefe do setor de Corte e Poda da Semmas, Wellington Auzier.

Uma das castanholeiras estava infestada de cupim no cerne do tronco. Ele ressalta que as árvores foram plantadas de forma incorreta e hoje sofrem as consequências desse processo. “Foi preciso cavar sob o concreto para poder alcançar a terra”, explicou. Além da retirada das árvores, os técnicos aproveitaram para preparar o solo com a finalidade de receber os oitizeiros que serão transplantados.

IMG-20160828-WA0013(1)

Wellington Auzier explica que a retirada das árvores foi uma medida preventiva. Em março deste ano, dois oitizeiros tombaram no local durante um temporal. “Agora, com o projeto de revitalização, a praça ganha 47 árvores e todas plantadas de forma correta”, afirmou. O projeto da Praça Tenreiro Aranha visa resgatar o traçado do espaço como na década de 1920, com a recriação de parte dos jardins, abertura da via central e transposição do Pavilhão Universal para a Praça Adalberto Valle.

Mario Dantas