População denuncia reduzido efetivo da PMAM e falta de Promotor, Juiz e Defensor Público em Nova Olinda do Norte

By -

Segundo Cabo Maciel, a falta de uma política pública na área de segurança tem facilitado a ação dos traficantes na calha do Madeira

O reduzido efetivo de policiais militares, policiais civis no município de Nova Olinda do Norte/Am tem contribuído para o aumento do consumo e venda de drogas, além da falta de Promotor, Juiz de Direito e Defensor Público se destacaram como as principais queixas da população feita ao presidente da Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado estadual Cabo Maciel (líder do PR), durante a realização da audiência Pública.

De acordo com Cabo Maciel o clima de insegurança vem tomou conta da população olindense, mas reconheceram o trabalho e o empenho dos policiais militares.

A falta de uma política pública voltada para ser desenvolvido no interior do Estado – disse Cabo Maciel -, sobretudo na área da Segurança Pública tem facilitado a ação dos traficantes na calha do Madeira, afetando diretamente as famílias de Nova Olinda do Norte.

Cabo Maciel agradeceu o apoio do prefeito Adenilson Reis (MDB), do vice-prefeito Noé Barros (PR), dos vereadores Orange dos Santos (PSC), Luciellem Marques (MDB), além de outras lideranças políticas do município, que contribuíram muito pelo sucesso da Audiência Pública que ouviu os reclamos da população.

Roberto Brasil