Pontos turísticos de Manaus podem ganhar fiação elétrica subterrânea, defende Francisco Souza

By -
Dep. Francisco Souza

Dep. Francisco Souza

As ruas, praças e avenidas localizadas em pontos turísticos de Manaus podem ganhar, em breve, fiação elétrica subterrânea, como já existe em pontos turísticos de outras capitais do País e da Europa.

A ideia é dar mais beleza aos pontos turísticos de Manaus, que sofrem com a poluição visual causada pela fiação elétrica instalada em postes. Outro benefício é a segurança à sociedade, que sofre menos riscos de incêndios e choques elétricos.

A proposta de levar fiação subterrânea aos pontos turísticos de Manaus é do deputado Francisco Souza, que preside a comissão de Turismo da Assembleia Legislativa do Amazonas.

De acordo com o deputado, já existe um projeto da Eletrobrás/Manaus Energia para trocar a fiação dos postes pela rede elétrica subterrânea na avenida Eduardo Ribeiro, no Centro de Manaus. O projeto está orçado em R$ 18 milhões e deve iniciar até o final deste ano.

Souza disse que o projeto pode ser ampliado para as ruas, praças e avenidas localidades em postos turísticos de Manaus, como o largo São Sebastião (ao lado do teatro Amazonas) e as praias da Ponta Negra e Amarelinho.

“O projeto também pode ser levado às praças de Manaus, como da Polícia, Saudade e Matriz, onde ainda existem postes com fiação aérea”, explicou o deputado.

A ideia da rede elétrica subterrânea surgiu ao comparar Manaus com cidades internacionais com vocação turística, como Nova Yorque, Roma, Madri e Paris, entre outras.

Nestas cidades, segundo o deputado, a fiação subterrânea em pontos turísticos já existe há décadas. “Existe um grande cuidado das autoridades com a poluição visual em postos turísticos”, afirma Souza. “Os turistas não querem fotografar fios elétricos que ‘enfeiam’ a paisagem. Por isso a rede elétrica foi colocada embaixo da terra”, acrescentou.

O próximo passo para tirar o projeto do papel é a realização de audiências públicas na Assembleia Legislativa do Amazonas. A ideia é reunir órgãos e instituições ligados ao turismo e ao setor elétrico, como Amazonastur, Manaustur, Eletrobrás e faculdades com cursos de Turismo.

“Queremos reunir órgãos e instituições para discutir a aplicação do projeto. Outras ideias ligadas ao setor turístico podem surgir, inclusive para a preparação de Manaus para a Olimpíada de 2016”, completou Souza.

Roberto Brasil