Polícia tenta localizar mãe e filha envolvidas em golpe

By -

mae-e-filha-golpistas-colagemA Polícia Civil do Amazonas, por meio do delegado titular do 13º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Jander Mafra, solicita a colaboração da sociedade na divulgação das imagens de Rosineide Lopes Pinheiro, 43, conhecida como “Sandra”, e da filha dela, Alexandra Lopes da Silva, 27, procuradas por envolvimento em furto qualificado. De acordo com a autoridade policial, o crime ocorreu no dia 16 de abril deste ano. A vítima foi um mecânico de 40 anos.

Jander Mafra explicou que no dia do delito, por volta das 23h, mãe e filha conheceram a vítima em frente a um bar, localizado no bairro Alfredo Nascimento, zona Norte de Manaus. As infratoras convidaram o homem para consumir bebidas alcoólicas no estabelecimento com o propósito de roubá-lo. Quando ele foi ao banheiro elas colocaram Flunitrazepam na bebida dele, um medicamento conhecido como “Boa noite, Cinderela”, que induz ao sono.

“Após ingerir a bebida o homem passou mal e dormiu. Ele só acordou na tarde do dia seguinte, dentro do carro dele. Na ocasião, populares achavam que ele estava morto. Sem se lembrar do que havia acontecido, ele notou que os documentos pessoais dele, celulares, R$ 570 em espécie e um aparelho de som haviam sido furtados. Ele nos procurou para formalizar a ocorrência e durante as diligências descobrimos que mãe e filha já eram conhecidas naquela área pela prática desse tipo de golpe”, relatou Mafra.

O titular do 13º DIP disse que Rosineide já responde a processo na Justiça pelo mesmo crime, ocorrido em julho 2009. A vítima, na época, foi um empresário de 42 anos. Na ocasião, ela e outros indivíduos doparam o homem com substâncias tranquilizantes. O fato ocorreu em uma casa de shows no bairro Ponta Negra, zona Oeste da capital. Na sequência, os infratores foram até o apartamento da vítima e furtaram do imóvel todos os aparelhos eletrônicos, causando prejuízo em torno de R$ 15 mil ao empresário.

Alexandra tem passagem por tráfico de drogas e estava em liberdade provisória desde fevereiro deste ano. Quem puder colaborar com informações que levem ao paradeiro das infratoras, entrar em contato com os servidores do 13° DIP pelos números: (92) 99273-6161, 98116-9099 ou 181, o disque-denúncia da Secretaria de Segurança Pública do Estado do Amazonas (SSP-AM).  A Polícia Civil assegura o sigilo da identidade dos informantes.

Roberto Brasil