Polícia prende grupo que roubou mais de R$ 60 mil de estaleiro em Manaus

By -

Após um mês de investigação, policiais da Delegacia Especializada em Roubo, Furtos e Defraudações (DERFD) realizaram a prisão de suspeitos de participarem de um roubo a um estaleiro na Zona Oeste de Manaus em junho deste ano. Ao todo, R$ 66 mil foram levados do local. Os suspeitos estavam com materiais de arrombar cofres e caixas eletrônicos no momento da prisão.

Josué de Andrade Silva, de 40 anos, Carlos André Moreira Medonça, de 39, Tomé Rivas dos Santos, de 28, Renan Ricarde Reis, de 23, e Julio Cézar dos Santos Gomes, de 21, foram presos na terça-feira (11) em cumprimento a um mandado de prisão expedido pela 9ª Vara Criminal.

Eles eram investigados desde um roubo a um estaleiro situado à Avenida Padre Agostinho Caballero Martin, no bairro São Raimundo, na Zona Oeste de Manaus, ocorrido no dia 5 de junho. Na ocasião, um grupo rendeu os dois vigilantes do local e levou a renda guardada no setor financeiro da empresa.

De acordo com o titular da DERFD, Adriano Félix, os cinco homens fazem parte de uma associação criminosa interestadual especializada em corte de caixa eletrônico. No momento da prisão, Renan estava ensinando Tomé e Júlio a usarem os materiais.

“Eles agiram em Manaus, no Pará e em Mato Grosso. Eles são especialistas em corte de cofre, arrombamento de caixas eletrônicos e desarmamento de alarme, que é o caso do Renan, que veio no final de maio do Mato Grosso justamente para compor essa associação e desarmar os alarmes das empresas. O cabeça é o Júlio César, ele pegava informações de pessoas que trabalhava nas empresas, e conseguia acesso ao presídios, coletando informações e conseguindo montar a logística”, explica Félix.

No caso do estaleiro, o ex-funcionário era Carlos, que trabalhou como soldador na empresa e saiu há cerca de um ano. Conforme o delegado, durante o tempo que trabalhou no local, ele observava a movimentação no setor financeiro e os meios de acessar o setor.

As investigações apontaram ainda que eles estavam se preparando para arrombar caixas eletrônicos de drogarias e pequenos comércios, além de um roubo a uma empresa da qual pretendiam levar R$ 600 mil.

Foram apreendidas furadeiras, varetas de solda e outras ferramentas que seriam utilizadas nos crimes.

Renan já foi preso por sete crimes no Mato Grosso, incluindo um homicídio.

Todos foram indiciados por roubo majorado e associação criminosa e serão encaminhados para o Centro de Detenção Provisória Masculino.

(Com G1AM)

Roberto Brasil