Polícia identifica rede clandestina de distribuição de água no Santa Etelvina

By -

agua-clandestina-santa-etelvina 1A Polícia Civil do Amazonas, por meio da equipe de investigação da Delegacia Especializada em Combate ao Furto de Energia, Água, Gás e Serviços de Telecomunicações (DECFS), sob o comando do delegado titular da unidade policial, Felipe Vasconcelos Dias, deflagrou nesta terça-feira, dia 23, operação que identificou uma rede clandestina de água responsável pelo abastecimento de uma vila de casas localizada na Rua Ouro Negro, bairro Santa Etelvina, zona Norte de Manaus.

agua-clandestina-santa-etelvina 4De acordo com a autoridade policial, a ação, realizada em parceria com técnicos da concessionária Manaus Ambiental e peritos do Instituto de Criminalística (IC), constatou que as sete casas existentes no terreno eram abastecidas por uma rede clandestina localizada a cerca de 1,5 metro de profundidade e tinha ligação com o sistema de distribuição de água da empresa Manaus Ambiental. Outras duas casas, ainda em construção no terreno, também seriam abastecidas de forma irregular.

agua-clandestina-santa-etelvina-colagem 2“Essas casas são destinadas a aluguel e os inquilinos informaram que o proprietário da vila os informou que a cobrança da taxa do serviço de água já estava incluso no valor da locação, sendo que todo o abastecimento era realizado por meio de uma rede clandestina de larga capacidade. Pelas características da ligação, vamos investigar se houve o envolvimento de funcionários da concessionária na construção da artimanha encontrada”, argumentou o delegado Felipe Dias.

Os moradores do local disseram ao titular da DECFS que o proprietário das casas estava viajando. O delegado afirmou que o homem já foi identificado e deverá ser indiciado por furto. Após a realização dos serviços técnicos e periciais, a ligação clandestina foi desativada, sendo isolada da rede regular de abastecimento de água da Manaus Ambiental.

Roberto Brasil