Plano contra queimadas intensificará ações em 23 municípios

By -

plano-contra-queimadas 1Vinte e três municípios do Amazonas concentrarão as ações prioritárias do Plano de prevenção, controle e combate às queimadas, lançado nesta terça-feira, 14, pelo Governo do Estado. Eles compõem o grupo de municípios com os maiores registros de focos de calor em 2015, quando o Amazonas teve 15.170 ocorrências, sendo 9.995, no período de setembro a dezembro.

A estratégia é se antecipar ao período de seca e aplicar as ações previstas no plano observando a matriz de responsabilidade de cada integrante do grupo de trabalho do Governo do Estado contra queimadas. Duas aeronaves serão utilizadas para fazer o monitoramento e fiscalização e para dar apoio às equipes terrestres de resposta aos focos de calor. Elas são fruto de parceria com a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM).

O número de brigadistas capacitados para dar resposta imediata às ocorrências deve dobrar este ano. Em 2015 foram formados e equipados mais de 10 mil brigadistas pelo Corpo de Bombeiros. O treinamento de novas brigadas nos municípios mais impactados começou em janeiro deste ano junto com o planejamento e elaboração do plano contra queimadas coordenado pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema).

“Queremos mostrar que a prática das queimadas precisa acabar. Todo mundo perde com os focos de calor", destacou  Antonio Stroski

“Queremos mostrar que a prática das queimadas precisa acabar. Todo mundo perde com os focos de calor”, destacou Antonio Stroski

Trabalho preventivo – Lábrea foi o município com o maior número de focos de calor no ano passado, com 1.844, seguido de Apuí (1.628) e Manicoré (1.186). A meta é usar a experiência obtida em 2015 para prevenir as ocorrências nessas áreas. Caso ocorram, que haja pessoal capacitado para eliminar os focos de calor antes que se tornem incêndios florestais.

“Queremos mostrar que a prática das queimadas precisa acabar. Todo mundo perde com os focos de calor, seja o Estado com o custo da grande mobilização de pessoas, equipamento e veículos, e principalmente a sociedade que é impactada na saúde, economia, transporte e educação. A prevenção é o foco, mas deixamos claro que os órgãos de fiscalização ambiental vão apertar o cerco contra crimes ambientais fiscalizando e aplicando as punições devidas”, destacou o titular da Sema, Antonio Stroski.

O Sul do Amazonas, na fronteira com o Mato Grosso e Rondônia, bem como o Baixo Amazonas e a Região Metropolitana de Manaus são regiões que preocupam, mas que receberão atenção redobrada, segundo o titular da Sema. “Temos em vista um cenário de pouca pluviosidade e a influência do El Niño, mas estaremos atentos as áreas que sofrem maior pressão”, ressaltou.

plano-contra-queimadas 3Próxima etapa – A partir da apresentação do plano, os órgãos parceiros passam a atuar na execução das metas de prevenção, controle e monitoramento, e intensificação de ações de sensibilização contra queimadas em todo o Estado.

“Temos o planejamento para executar a mobilização necessária para combater o fogo. Tudo começa com um pequeno foco. Se controlado, não se tornará um incêndio causador de grandes danos. É com esse contexto que executaremos as ações para impedir o registro de números como os do ano passado”, disse o major Helliton Silva, do Corpo de Bombeiros.

Roberto Brasil