Planilha de custos do sistema de transporte coletivo é apresentada à CMM

By -

planilha-de-custos-sinetram 01O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) apresentou na tarde desta quarta-feira (13), durante audiência na Câmara Municipal de Manaus (CMM), o estudo realizado pela consultoria Ernst & Young, que apontou o percentual necessário para o reajuste na tarifa do transporte coletivo de Manaus. Após a audiência, as empresas entregaram os documentos dos veículos que chegaram entre 2011 e 2015 de suas respectivas frotas.

De acordo com o presidente do Sinetram, Carmine Furletti, a audiência foi de fundamental importância para que as empresas pudessem esclarecer aos órgãos de defesa do consumidor,  quais os motivos levaram as concessionárias a pedir o reajuste da tarifa, que por sinal tem que ser anual, conforme contrato.

“Trouxemos os técnicos da Ernst & Young para apresentar os estudos detalhados da composição da tarifa. Nós estamos pedindo esse reajuste, mas não significa que o usuário vá pagar esse preço, como não é pago hoje, por conta do subsídio. Para nós o importante é que seja definido um preço justo e que cubra os custos do sistema. Assim poderemos oferecer um serviço de qualidade à população”, informa Furletti.

planilha-de-custos-sinetram 02O presidente da Comissão de Trânsito e Transporte da CMM, vereador Rosivaldo Cordovil, informou que foi de extrema importância à apresentação da planilha, pois ajuda a entender o que as empresas estão pedindo. Segundo o vereador, ele e os demais membros da comissão irão analisar detalhadamente o documento.

“Foi uma reunião histórica, pois podemos discutir com o Sinetram e outros órgãos, a tarifa do transporte público e saber por quais razões as empresas estão pedindo esse reajuste. Nada mais importante do que essa reunião aqui na CMM, já que somos a casa do povo. Outras reuniões serão realizadas para podermos debater ainda mais esse assunto”, disse Cordovil.

Participaram da audiência, além da comissão de transportes, o presidente da Comissão de defesa do Consumidor da CMM, Álvaro Campelo, o superintendente municipal de transportes urbanos, Pedro Carvalho, e de representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público do Estado (MPE), Defensoria Pública.

Roberto Brasil