PL para incentivar a leitura será apresentado na CMM

By -

O Projeto de Lei que obriga a inclusão de frases de incentivo a leitura nas contas de água e luz, será apresentada nos próximos dias à Câmara Municipal de Manaus. A iniciativa será do vereador Dante (PSDB) e foi inspirado na experiência de uma escola no bairro Tarumã.

A justificativa do PL é que no atual mundo moderno a televisão, DVD, computador, internet e jogos eletrônicos têm sido os passatempos preferidos da garotada nos dias de hoje.  Segundo o vereador Dante “nao é a toa” que hoje temos jovens que escrevem mal, encontram dificuldades em redação e interpretação de texto e possuem pouco senso critico diante das informações que recebem.

Segundo o parlamentar, a raiz do problema pode ter varias ramificações, mas uma delas, a mais importante, é a falta do habito da leitura. “Nas paginas de um livro, a criança descobre muito mais do que um mundo de imaginação. Se cultivada desde a mais tenra idade, a leitura pode ser uma excelente maneira de trabalhar vocabulário, imaginação, criatividade, escrita e sensibilidade. Mais do que um prazer, ela também é fonte de aprendizado e conhecimento”.

“Nas inúmeras visitas que realizamos às escolas municipais verificamos que uma das principais dificuldades nos alunos á a leitura e pensamos que esta carência acontece pela falta de incentivos e apresento este projeto é para que a Manaus Energia e Manaus Ambiental possam colocar nas contas de luz e água coloquem uma frase  para incentivar à leitura das crianças”, salientou o parlamentar.

A falta de costume de ler é uma preocupação do parlamentar por quanto forma o cidadão e a pessoa que lê não apenas se informa, mas através do conhecimento tem critério para tomar decisões na sua vida e que irão influir na sociedade.

Segundo relatou o vereador Dante, a proposta do PL foi inspirada numa experiência da Escola Municipal Francisca Campos Corrêa, bairro Tarumã, zona oeste de Manaus. Também anunciou que estará apresentando outra proposta de PL denominada ‘Prêmio Jovem Leitor’ com o mesmo objetivo de incentivar a leitura e que pretende o reconhecimento ou prêmio ao estudante que tenha lido mais livros.

Um por todos e todos pelo livro

O idealizador do projeto Um por todos e todos pelo livro é o pedagogo Jorge Klein que relata que esta experiência se aplica tanto em escolas públicas como particulares e disse “meu desejo é aplicar também numa escola pública para provar sua eficácia e para que outras escolas o adotem – Vale lembrar que eu disponibilizo gratuitamente esse projeto. Um estudante do quarto ano lê tranquilamente 100 livros durante o ano”.

“Temos vários alunos da Escola Francisca Campos Corrêa que leram 20 livros em apenas três meses (do 4° ao 9° ano)”, salienta o pedagogo Jorge Klein. Explica que o projeto disponibiliza para cada estudante um livro de literatura de acordo com sua série; nenhum título duplicado; quando os livros ficam exaustivos numa sala de aula são trocados pelos de outra sala desde que compatíveis; a leitura é voluntária, não há nota pela quantidade de livros lidos ou não; todo aluno recebe uma ficha de leitura para seu controle, que é colada no seu caderno.

“É importante uma redação ou opinião  sobre a experiência crítica ao ato de ler. É fundamental uma palestra de sala em sala para que o estudante entenda que ler literatura é o passo para se tornar leitor habitual e dessa forma terá sucesso escolar”, explica o pedagogo Jorge, que informa que o objetivo geral do Projeto é fazer leitores potenciais em massa na escola.

Roberto Brasil