“Pesquisa não ganha eleição. Vamos trabalhar mais” Omar Aziz

By -

paris1Da Redação – Ao encerrar o primeiro dia de visita à cidade de Parintins nesta sexta-feira (17.10) o senador eleito Omar Aziz (PSD) disse está com igual gás do primeiro turno, para correr atrás de votos em prol ao professor José Melo (PROS) candidato a reeleição do governo do Amazonas. Para Omar a população amazonense deu uma lição na prepotência de quem se dizia eleito no primeiro turno. “Sempre acreditei no potencial do Melo e fui o primeiro a apoia-lo quando ele tinha menos de 2% nas pesquisas. Ganhamos em Manaus e em várias outras cidades. Agora no segundo turno a pesquisa indica o Melo a frente com mais de 17%. A pesquisa mostra o momento da campanha. Mas pesquisa não ganha eleição e por isso vamos continuar a trabalhar, apresentar as propostas e divulgar nossas realizações até dia 26 de outubro” comentou.

paris2

Aziz não poupou criticas de forma indireta ao senador Eduardo Braga e ao PMDB pela crise de energia elétrica que a cidade de Parintins e outros municípios estão vivenciando. “É inadmissível essa situação em Parintins com o apagão. O presidente Lula se comprometeu em acabar com o problema em 2003 com o Linhão de Tucurí e a imprensa toda sabe. Não cumpriu e o Linhão passou na frente da cidade e seguiu até Manaus. Na época deveria haver o rebaixamento, mas o senador em Brasília não fez nada para isso ocorrer. Não cobrou do governo federal essa promessa. Agora o PMDB que comanda o setor energético não paga os fornecedores de diesel e as máquinas param pela falta de combustível. Veja bem o PMDB não paga os fornecedores”, tascou Omar em entrevistas nas emissoras de rádio.

Na avaliação do senador eleito é impossível pensar em investimentos de pavimentação de estradas, escoação da produção e instalação de novas industrias no interior, pois não tem energia elétrica. Segundo Aziz, o estado do Amazonas passa outro momento com um governador que busca parcerias juntos aos demais prefeitos da Capital e do Interior. Ele citou o caso de Parintins, onde o governador José Melo conseguiu reunir uma ampla coalização municipal.  Na Ilha, Omar e Melo tem apoio do deputado eleito Bi Garcia (PSDB) ligado ao senador Artur Neto, do prefeito Alexandre da Carbrás (PSD), do ex-presidente da Câmara Juscelino Melo Manso (PSB) ligado a Serafim Corrêa e ao deputado estadual Marcelo Ramos, do ex-prefeito Enéas Gonçalves (PV) e do deputado estadual não reeleito Tony Medeiros (PSL). “Fazemos investimentos pensando na população e na cidade. Não olhamos essa ou aquela pessoa. Temos duas grandes obras na Orla da Francesa e na Orla da Santa Clara que iniciaram na minha gestão, tendo como prefeito o Bi Garcia e que tem prosseguimento na gestão do Melo, sendo o prefeito Alexandre da Carbrás”, disse.

Omar comentou que os programas Viver Melhor e  Ronda dos Bairros serão ampliados ainda mais. Da mesma como as escolas de Tempo Integral. ” Agora tem pessoas que aparecem e se dizem serem o pai da criança, mas nada fizeram. Fomos nós, o meu governo e o do Melo. Estamos lutando para fazer mais acessibilidade das pessoas e suas famílias”, disse.

paris3

Sobre a parceria com o prefeito de Manaus Artur Neto, Omar disse ser a melhor possível. ” O prefeito Artur foi uma parceiro e grande amigão do nosso trabalho nesse primeiro turno e vamos continuar a parceria. Vamos continuar trabalhando sempre focado no bem estar da população” disse Aziz.

Ele lamentou que a coligação do senador Eduardo Braga começou a seguir a tática de fazer do horário eleitoral cheio de ataques. ” A população quer ouvir propostas e não vamos entrar nesse tipo de campanha. Todos os brasileiros estão assistindo os debates presidenciais  e mais parece briga de marido e mulher. Um falando de coisas familiares do outro. Não é isso que a população espera dos políticos. A população necessita de propostas viáveis”, defendeu.

Na comitiva do senador eleito Omar estão ainda o presidente da Assembleia Josué Neto (PSD) e o deputado federal reeleito para o sexto mandato Pauderney Avelino. No sábado Aziz vai cumprir agenda em sete comunidades rurais de Parintins. //(Hudson Lima)

Mario Dantas