Peritos Oficiais fazem paralisação das atividades na segunda-feira (03)

By -
A manifestação irá afetar os três institutos que compõem a categoria

A manifestação irá afetar os três institutos que compõem a categoria

O Sindicato dos Peritos Oficiais do Estado do Amazonas (SINPOEAM), na busca por melhorias para a categoria, realiza paralisação de 12h das atividades periciais, na segunda-feira (03), a partir das 8h. A manifestação afeta os três institutos que compõem a categoria: Instituto de Identificação (II), Instituto de Criminalística (IC) e Instituto Médico-Legal (IML).

De acordo com o presidente do SINPOEAM, Marcelo Muratore, a situação precária dos institutos, somada à exclusão da reestruturação  salarial dos servidores da Polícia Civil, levou a categoria ao limite. “Seguimos toda a tramitação administrativa, tentamos todas as formas de diálogo. Não tivemos sucesso. Não temos outra forma para mostrar essa situação ao Governo que não seja uma paralisação das atividades.”
 
Portas fechadas
Segundo Muratore, as denúncias das condições de trabalho não são novidade, mas agora, as evidências são oficiais. “As imagens da precariedade dos institutos sempre foram barradas. Agora, temos um documento do Centro de Referência Estadual de Saúde do Trabalhador (Cerest), órgão do Governo e integrante da Secretaria Estadual de Saúde (Susam), que detalha essa situação. O Governo não pode mais alegar desconhecimento ou tentar diminuir o problema.”
São situações como exposição a produtos químicos tóxicos, riscos biológicos, em ambiente fechado e com pouca ventilação, sem espaço adequado para armazenamento, casos já denunciados e, agora, materializados com o relatório. De acordo com o presidente do SINPOEAM, “agora temos um relatório técnico, governamental, que entrega as precárias condições de trabalho em que estamos. Com ou sem autorização para fazer imagens nos institutos, agora está tudo materializado”.
Para informar a população e o Governo sobre a situação e motivos da paralisação, o SINPOEAM produziu uma Carta Aberta que está publicada na página do Sindicato no Facebook (https://www.facebook.com/sinpoeamazonas). “Vamos continuar buscando a reparação de injustiças e melhores condições de trabalho para todos os Peritos Oficias do Amazonas”, encerrou Muratore.

Roberto Brasil