Paulo Trindade instiga outros olhares pela linguagem fotográfica no Coletivo Difusão

By -
A atividade abre inscrições para até 30 pessoas em duas turmas

A atividade abre inscrições para até 30 pessoas em duas turmas

Ambiente cognitivo para formação livre, a sede do Coletivo Difusão abre sua casa coletiva e criativa nos dias 29 e 30 de abril, quarta e quinta, para realização da Oficina Fotografa ministrada pelo artista visual e articulador de redes Paulo Trindade. A atividade abre inscrições para até 30 pessoas em duas turmas com o objetivo compartilhar um pouco sobre o processo histórico, linguagem, técnica, manuseio de equipamento, tipos de iluminação e possibilidades de manipulação digital fotográfico. Experimentação de produção e difusão de conteúdo em plataformas digitais.

A fotografia tem sido muito utilizada como ferramenta para construção de narrativas visuais. Ela abrange espaços nas artes, comunicação, expressão e identidade. Desde sua criação diferentes questionamentos sobre conceito de imagem, estética x ética, cultura das mídias são colocadas em confronto a guerra de memes do século 21. Na busca de refletir tudo isso a Oficina Fotografa é um momento para troca ideias, de dicas e instruções de planejamento para produção fotográfica. O processo criativo é sistematizado em pautas, uploads, shares, e compartilhamento de arquivos em diferentes plataformas de armazenamento, especialmente virtual, que se propõe a facilitar o fluxo de dessa produção.

“O mundo vive diferentes crises: econômica, natural, política e simbólica. É evidente uma crise do modelo comercial da comunicação, ao mesmo tempo que não se pode afirmar o falecimento do jornalismo. Potencialmente, estamos na idade de ouro da comunicação e da mídia, dentro de uma sociedade em rede que se define pela leitura constante de informações, pela troca. Cada vez mais brasileiros têm acesso a um smartphone capaz de fazer o que apenas um canal de televisão era capaz de fazer há 10 anos atrás. A oficina Fotografa abordará um pouco de tudo isso, dessa vez tendo como fio condutor a Arte”, afirma Trindade.

Paulo Trindade integra a exposição coletiva com a série Olhar Brasileiro

Paulo Trindade integra a exposição coletiva com a série Olhar Brasileiro

OLHAR BRASILEIRO NO CONTEXTO GLOBAL

A oficina é complementar a Mostra Manaus de Artes Visuais em cartaz até o dia 13 de junho no Paço Municipal. Trindade integra a exposição coletiva com a série: Olhar brasileiro no contexto global que apresenta um recorte das questões contemporâneas no país numa proposta poética criada a partir do acervo da Mídia Ninja. O conjunto possui seis (6) imagens tituladas Marabala, O país da Copa, Enquanto o trem não passa, Vitória dos Gari, Resistência Tenharim e Os cubanos chegaram.

Este projeto foi contemplado no Prêmio Manaus de Artes Visuais 2013. Conta com apoio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos – ManausCult. Projeto Integrado da Universidade Fora do Eixo e Universidade das Culturas. Realização Coletivo Difusão e Casa Fora do Eixo Amazônia.

Paulo Trindade é manauara, atua nos setores da Educação, Artes, Políticas Públicas, Produção Cultural, Design e Mídia onde desenvolve projetos socioculturais e ambientais desde 2005. Graduou-se em Licenciatura em Artes Plásticas pela Universidade Federal do Amazonas. No campo da fotografia recebeu Prêmio Fotográfico Dia da Terra realizado pelo  Instituto Cultural Brasil Estados Unidos. Participou do Concurso Fotográfico Manaus/Fujifilm realizado pela ManausCult. É um dos fundadores do Coletivo Difusão. Desde 2009 integra a rede Fora do Eixo. Estimula processos de formação livre sendo gestor e corpo docente da Universidade das Culturas – UniCult. Participa do Narrativas Independentes Jornalismo e Ação – NINJA desde sua fundação em 2013. Colabora e experimenta processos de midialivrismo juntamente com outros coletivos por meio da rede Facção/Fación na América Latina.

Roberto Brasil