Paulo Henrique Amorim lança ‘O quarto poder – uma outra história’ em Manaus

By -

Quarto_poder_escolhida.inddPaulo Henrique Amorim, um dos mais influentes jornalistas brasileiros contemporâneos, ao completar 50 anos de carreira profissional atuando nos mais importantes veículos de imprensa e TV do país (Rede Globo, revista Veja, Jornal do Brasil) reúne no livro “O quarto poder – uma outra história” meio século de atividade profissional com tudo aquilo que as notícias nunca deram: o lado de dentro do jornalismo e do poder.

O lançamento nacional da obra será no dia 3 de setembro em São Paulo. O segundo evento de lançamento será em Manaus, no dia 5, às 16h, na Saraiva MegaStore do Manauara Shopping. No mesmo dia, à noite, o jornalista apresentará a palestra “Crônica de uma crise anunciada” durante o I Fórum Amazônico de Saúde, Segurança do Trabalhador e Recursos Humanos – Fasest 2015, no Studio 5

Sobre o livro                                                                                             

Palestrante Paulo Henrique Amorim

“O quarto poder – uma outra história” é um livro de memórias e um livro de história: a história pouco conhecida dos meios de comunicação no Brasil desde os primórdios, no período Vargas, passando pela criação e pelo apogeu da Rede Globo, a partir do governo militar, e incluindo os bastidores de grandes momentos da história contemporânea (ditadura, período de transição, governos Sarney, Collor, FHC e PT) – além de encontros reveladores com os principais nomes da mídia e do poder que fizeram e desfizeram a história recente do país e os bastidores dos episódios mais marcantes (Plano Cruzado, Plano Collor, negociação da dívida externa, Plano Real, debate eleitoral Collor x Lula…), até os dias de hoje.

Qual era o salário do Boni no auge do seu poder na Globo? Como Roberto Marinho se relacionava com o governo de turno em Brasília (e vice-versa)? O que Paulo Francis tinha de mais ácido além de seu estilo? Quem inventou o PiG (Partido da Imprensa Golpista), Carlos Lacerda ou a Folha de S.Paulo? Os ministros da Economia eram escolhidos em Brasília ou no Rio? O modelo da mídia brasileira segue o padrão americano, europeu ou nenhuma das alternativas? É possível (ou desejável) regulá-lo (democratizá-lo)? Paulo Henrique Amorim é dono de uma memória, de um estilo e de um cabedal de informações de bastidores que, juntos, fazem de “O quarto poder – uma outra história” um livro ao mesmo tempo muito sério e nada sisudo. A história recente do país e da imprensa brasileira jamais serão as mesmas.

Mario Dantas