Parlamento Amazônico debate emancipação de municípios e desigualdades educacionais

By -

Dep. Sinésio Campos

Na tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) o deputado estadual Sinésio Campos (PT), prestou contas nesta terça- feira (2), da 11ª Reunião Ampliada do Colegiado de Deputados do Parlamento Amazônico, que ocorreu no último dia (27), no município de Imperatriz, no Maranhão.

Na reunião, os parlamentares debateram temas como “Desenvolvimento econômico e infraestrutura da região amazônica”, “Emancipação de municípios (PEC 56/2007)” e “Desigualdades educacionais e o custo na região amazônica”, que teve como palestrante o deputado Sidney Leite (PROS), que pediu apoio do Parlamento e da Unale (União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais), para que haja um  plano de ação articulado que possa melhorar a educação na região Amazônica. “Em nossos municípios as crianças estudam em situação precária até mesmo em barracões, precisamos de melhor infraestrutura e capacitação pedagógica”, disse Sidney Leite. 

Diante do exposto, Sinésio Campos  relatou que o Parlamento Amazônico  escreverá uma carta a todas as Assembleias Legislativas que compõem a entidade para  ganhar força e mobilidade no debate em cada estado. “Educação é base, sem ela não sabemos pelo que lutar ou questionar, por isso com a força do Parlamento, lutaremos por uma melhora na educação da Amazônia Legal”, relatou o Petista.  

Também na ocasião a FADDEAM (Federação das Associações de Desenvolvimento Distrital e Emancipalistas do Estado do Amazonas) entregou a “Carta de Manaus” ao Parlamento Amazônico, o documento que elenca as deliberações aprovadas no 4º Encontro Nacional de Líderes Emancipalistas que ocorreu em Manaus, na Assembleia Legislativa e tem por objetivo regulamentar o artigo 18, da Constituição Federal, que trata da fusão, do desmembramento e da incorporação de municípios, e segundo Sinésio Campos, essa é mais uma bandeira de luta do Parlamento Amazônico. “Eu presido o Parlamento Amazônico e entendemos que, nosso intuito não é apenas criar exigências, mas também soluções para que nossos estados e seus municípios de fato cresçam economicamente de forma sustentável, gerando melhorias para os povos Amazônidas”, falou o parlamentar.

O Parlamento Amazônico é uma entidade que congrega os 252 deputados estaduais dos nove estados da Amazônia: Amazonas, Acre, Amapá, Roraima, Rondônia, Mato Grosso, Pará, Maranhão e Tocantins. Regularmente os deputados se reúnem em uma capital ou interior dos estados e pautam sobre os problemas enfrentados pelos mais de 27 milhões de amazônidas.

Roberto Brasil