Parceria leva informática à comunidade

By -

informatica-parceria2A Secretaria Municipal de Educação (Semed), em parceria com o Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam), deu início, nesta terça-feira (07), à quinta etapa do Projeto Comunidade Digital, que está disponibilizando  cursos de informática básica e avançada para mais de 500 pessoas, entre servidores da pasta, alunos e comunitários do entorno das escolas. Para as atividades, é necessário ter acima de 14 anos. 

O curso, que tem carga horária de 80h, terá duração de 27 dias e será ministrado nos Telecentros de 21 unidades de ensino da Prefeitura de Manaus, em todas as zonas da cidade, além de uma turma na sede da Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério (DDPM/Semed) e outra no laboratório de informática da Divisão Distrital Zonal 4..

informatica-parceria1Na Escola Municipal Ana Sena Rodrigues, localizada no bairro Novo Israel, zona Norte, jovens e adultos se juntam em uma turma de 22 alunos, todos com o mesmo objetivo: aprender e se qualificar para o mercado de trabalho.

O jovem Marlison Rodrigo Silva, 19, disse que terminou os estudos e está procurando um emprego, mas encontra dificuldades por não ter um curso de informática.

“Esse curso é bom, ajuda jovens como eu  que não têm a oportunidade de pagá-lo, mas estão precisando da qualificação para buscar emprego. Já tenho conhecimento de informática, mas agora vou ter a oportunidade de ter um certificado”, contou.

Maria da Glória também quer aproveitar o curso para entrar no mercado de trabalho. Ela informou que não tem nenhum conhecimento em computadores.

informatica-parceria3“Não sei nada de informática e quero trabalhar. Acredito que um curso de informática básica já é um grande início”, destacou.

A industriária Suely Vieira Braga informou que ficou sabendo do curso pela filha, que estuda na mesma escola.

“Achei ótima essa oportunidade que estão nos dando, pois estava querendo fazer (o curso), mas não tinha tempo e um curso deste é muito caro, mas agora podemos fazer gratuito. Fiquei sabendo pela minha filha durante uma reunião aqui na escola, dei meu nome e agora me chamaram. Vou aproveitar a oportunidade para me reciclar para o mercado de trabalho”, informou.

Em funcionamento desde o ano passado, o Projeto Comunidade Digital já certificou mais de 6,5 mil pessoas, ajudando-as a melhorar seus currículos e inseri-las no mercado de trabalho, além de incluí-las no mundo digital.

“A ideia principal é a inclusão digital das pessoas, aproximar a comunidade da escola e possibilitar a melhoria do currículo de quem participa. Nesse período, já escutamos diversos relatos de pessoas que tinham dificuldade de adentrar no mercado de trabalho, mas com o enriquecimento do currículo, hoje estão empregadas”, comentou Arthur Cesar Pimentel, que faz parte da equipe de coordenação dos Telecentros da Semed.

Roberto Brasil